Gestão da Lusa poderá ser atribuída a Gabriela Canavilhas ou João Soares

Se se confirme que Gabriela Canavilhas ou João Soares presidam a nova administração da Lusa, será a primeira vez que um deputado passa a gerir a agência de notícias portuguesa.

Agência Lusa

Os nomes para a nova administração da Lusa serão conhecidos em 2018 e, segundo o “Público” desta quinta-feira, os deputados Gabriela Canavilhas e João Soares são os nomes com maior probabilidade de passar à gestão da agência noticiosa.

Segundo o matutino, o gabinete do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, que tutela o órgão de comunicação social com participação maioritária do Estado, não fez qualquer comentário ao noticiado. E tanto Gabriela Canavilhas como João Soares, ambos deputados pelo PS na Assembleia da República, não avançaram com qualquer confirmação ou esclarecimento.

Caso se confirme que Canavilhas ou Soares integrem a nova administração da Lusa, será a primeira vez desde a sua fundação, em 1986, que um deputado passa a gerir a agência de notícias portuguesa.

Teresa Marques, a atual presidente do conselho de administração da agência Lusa, vai deixar a empresa no final deste ano e deverá ser substituída em março, depois de aprovadas as contas em assembleia geral.

O Estado português detém 50,14% do capital da empresa, enquanto a estante participação pertence à Global Media, proprietária do “Diário de Notícias”, e ao grupo Impresa, que detém o semanário “Expresso” e a SIC.

Recomendadas

Prémio “João Vasconcelos – Empreendedor do ano 2022” atribuído aos fundadores da Coverflex

O prémio de “Empreendedor do Ano” foi entregue pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, e por Bernardo Correia, ‘country manager’ da Google Portugal, entidade parceira desta edição.

Empresa aeronáutica prevê 6 milhões para começar a produzir aviões em Cabo Verde

“Venho elaborando este projeto já há dois anos, criei a empresa Aeronáutica Checo-Cabo-verdiana, empresa que irá produzir os aviões da Orlican e Air Craft Industries em Cabo Verde”, afirma Mónica Sofia Duarte.

BPI e FCT financiam 20 projetos e nove ideias para o desenvolvimento sustentável no Interior

A edição de 2022 do Programa Promove, uma iniciativa da Fundação “la Caixa”, em colaboração com o BPI e em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), concedeu apoios a fundo perdido de perto de 3,6 milhões a um total de 20 projetos e nove ideias destinados a impulsionar o desenvolvimento sustentável de regiões do interior de Portugal.
Comentários