GNR detém 144 condutores sob efeito do álcool

Nos últimos sete dias, período compreendido entre 18 e 24 de agosto, a Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve 393 pessoas em flagrante delito, incluindo 144 por condução sob efeito do álcool.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) revela ainda esta sexta-feira que deteve 44 pessoas por tráfico de droga, 44 por posse ilegal de arma e dois por incêndio. Durante a atividade operacional, a nível nacional, foram detidas também 60 pessoas por condução sem carta, sete por furto, cinco por violência doméstica e duas por permanência ilegal em território nacional.

As ações de prevenção da criminalidade e fiscalização rodoviária apreenderam 2.922 doses de heroína, 2.704 doses de haxixe, 356 plantas de cannabis, 346 doses de cocaína, 247 doses de MDMA, 127 gramas de folhas de cannabis, 23 armas de fogo, 222 munições de vários calibres, 28 armas brancas, cinco veículos, 104 quilos de tabaco, 3,6 toneladas de pescado, 9.796 euros em dinheiro.

No que respeita ao trânsito, a GNR detetou 11.278 infrações, das quais 5.324 por excesso de velocidade, 449 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei, 406 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças, 321 por falta de inspeção periódica obrigatória e 312 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução.

Relacionadas

Marijuana pode valer 20 mil milhões e há quem queira colher os lucros

Boris Jordan e Bernie Sucher, investidores que fizeram fortuna na Rússia capitalista dos anos de 1990, afirmam à Bloomberg que o próximo mercado emergente onde vale a pena apostar é o do canábis. E o local são os EUA.

76 pessoas conduziram sob efeito de drogas este ano

No período de um ano e meio, entre 2016 e os primeiros seis meses de 2017, foram realizados 4236 testes para controlar o consumo de drogas na estrada e 261 deram positivo.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

“Ainda este ano haverá navios elétricos a navegar no Tejo”, diz ministro do Ambiente

O primeiro navio elétrico tem chegada marcada para o primeiro trimestre de 2023, sendo que três outros barcos devem chegar até ao fim do ano. O primeiro carregador chega entre junho e julho.

Ucrânia: Portugal abriu 103 processos envolvendo crianças e três estão em famílias de acolhimento

Desde que começou a guerra na Ucrânia, a 24 de fevereiro do ano passado, Portugal atribuiu 14.082 proteções temporárias a menores ucranianos, representando cerca de 25% do total dos refugiados que fugiram do conflito.
Comentários