Google já permite a utilização de sistemas de pagamento alternativos para as aplicações Android na Europa

Esta alteração da política da Google vem no seguimento da aprovação do Digital Markets Act pela União Europeia.

Esta semana, a Google anunciou que já não vai rejeitar a entrada na loja Google Play de apps para Android, que usem sistemas de pagamento alternativos ao da própria loja de forma a cumprir o que está estipulado no Regulamento dos Mercados Digitais (DMA), recentemente aprovado pela Comissão Europeia.

Se os responsáveis pelas aplicações optarem por continuar a usar o sistema de pagamento da loja, a Google irá ficar com 15% do valor da transação, se optarem por usar o seu próprio sistema de processamento de pagamentos, a comissão da Google reduz-se para 12% do valor da transação. Quem quiser optar por um sistema de pagamentos alternativo, pode registar-se aqui.

Para já, esta alteração aplica-se apenas a apps que não sejam jogos. A Google planeia criar um sistema diferente para os pagamentos que sejam feitos a partir de jogos antes que o DMA entre em vigor no Outono.

A União Europeia (UE) adotou o DMA no início deste mês. Entre outras coisas, este regulamento obriga as grandes plataformas digitais que operem dentro da UE, a permitirem aos seus clientes escolherem um sistema de processamento de pagamentos que quiserem.

No ano passado, a Coreia do Sul aprovou uma lei semelhante e, embora a Google e a Apple tenham feito alterações para cumpri-la, a solução adotada pela Google levou a um aumento de preços das aplicações Android no país.

Fora de Europa, a gigante tecnológia obriga todas as aplicações que estejam na loja a usarem o seu próprio sistema de pagamento, o que resultou numa batalha judicial com a Epic Games e a Bandcamp.

PCGuia
Recomendadas

Prejuízo da Siemens Energy quase quintuplica

A empresa justificou que as perdas, no montante de 671 milhões de euros, se deveram aos “números vermelhos” de Gamesa e por causa da reestruturação na Rússia.

PremiumNoesis crê que serviços de tecnologia “não sofrerão tanto com a recessão”

Diretor financeiro da consultora tecnológica portuguesa explica que as empresas continuarão a precisar de digitalização apesar da crise e casos como o da Remote são “específicos” do período pós-pandemia.

Primeiro português a ir ao espaço. Veja em direto o lançamento do foguetão New Shepard

O CEO da empresa de cruzeiros Douro Azul vai ser o primeiro português a ir ao espaço ao ser um dos seis passageiros do 22º voo do foguetão New Shepard. Acompanhe este lançamento em direto.
Comentários