Google multada em 150 milhões pelas autoridades de concorrência francesas

Este é o terceiro cheque que a Google passa às autoridades de concorrência francesas. Em reação à multa, a empresa afirmou que irá recorrer à decisão 

A autoridade da concorrência francesa multou a Google em 150 milhões de euros devido a comportamentos anti-competitivos e por ter publicidade enganosa na página de anúncios do Google. Esta é a terceira multa num ano vinda de Paris, segundo a Reuters.

Em janeiro, o órgão de controlo da proteção de dados em França multou o Google em 50 milhões de euros por violar as regras de privacidade online da União Europeia. Em setembro, a gigante tecnológica e as autoridades francesas acordaram numa multa de mil milhões de euros para resolver uma investigação de fraude fiscal iniciada há quatro anos.

As autoridades francesas, juntamente com outros países europeus, mantém níveis altos de escrutínio e critica contra as gigantes tecnológicas norte-americanas como a Google, Facebook, Apple e Amazon, conta a notícia avançada da agência de notícias esta sexta-feira. A empresa de Sundar Pichai já havia sido notificada anteriormente sobre o conteúdo que promove nos resultados e anúncios de pesquisa.

Em reação à multa, a empresa afirmou que irá recorrer à decisão

Isabelle de Silva, chefe da autoridade francesa de concorrência, explicou durante uma conferência de imprensa que o domínio da Google no setor da publicidade online era “extraordinário”, com a empresa norte-americana a ter uma participação de mercado de cerca de 90%.

 

 

Recomendadas

El Corte Inglés contrata mais de 500 colaboradores para o Natal

“Para além deste período de Natal, há ainda possibilidade de permanecerem em contratos futuros, tal como tem acontecido em anos anteriores”, garante a empresa.

Bosch Industry Consulting abre escritório em Espanha

As operações da Bosch Industry Consulting em Espanha irão beneficiar da existência do centro de competências da Bosch em Aveiro.

EDP Brasil emite papel comercial no valor de 292 milhões de euros para amortizar dívida ao BNDES

O objetivo da emissão é realizar o pagamento antecipado da dívida com o Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social – BNDES, no montante aproximado de 470 milhões de reais e distribuir o restante ao acionista, diz a empresa.
Comentários