Gorbachev. “Mundo perde líder global imponente e defensor incansável da paz”, diz António Guterres

“Fiquei profundamente triste ao saber da morte de Mikhail Gorbachev, um estadista único que mudou o curso da história. Ele fez mais do que qualquer outro indivíduo para trazer o fim pacífico da Guerra Fria”, sublinhou o diplomata português, citado em nota de imprensa.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse hoje que “o mundo perdeu um líder global imponente, multilateralista comprometido e defensor incansável da paz” com a morte do último presidente da União Soviética Mikhail Gorbachev.

“Fiquei profundamente triste ao saber da morte de Mikhail Gorbachev, um estadista único que mudou o curso da história. Ele fez mais do que qualquer outro indivíduo para trazer o fim pacífico da Guerra Fria”, sublinhou o diplomata português, citado em nota de imprensa.

Para o responsável das Nações Unidas, o “mundo perdeu um líder global imponente, multilateralista comprometido e defensor incansável da paz”.

António Guterres, que apresentou em nome da ONU as condolências “à família, ao povo e ao governo da Federação Russa”, recordou as palavras de Gorbachev quando este recebeu o Prémio Nobel da Paz em 1990 e observou que a “paz não é unidade na semelhança, mas unidade na diversidade”.

“[Gorbachev] Colocou em prática essa visão vital ao seguir o caminho da negociação, reforma, transparência e desarmamento”, salientou.

O líder da ONU referiu também que nos últimos anos o ex-líder da URSS “abraçou um novo desafio” importante para o bem-estar da humanidade, ao fundar a Green Cross International, de “criar um futuro sustentável cultivando relações harmoniosas entre os seres humanos e o meio ambiente”.

O ex-líder da União Soviética Mikhail Gorbachev morreu hoje aos 91 anos, adiantaram as agências de notícias russas.

Tass, RIA Novosti e Interfax citaram o Hospital Clínico Central.

O gabinete de Gorbachev havia dito que o ex-chefe de Estado estava em tratamento no hospital.

Segundo as informações iniciais, Mikhail Gorbachev será enterrado no cemitério Novodevichy, em Moscovo, onde se encontram os restos mortais de figuras importantes da história russa, assim como o túmulo da sua esposa, Raísa.

O último presidente da União Soviética vivia longe dos holofotes dos ‘media’ há anos, devido a problemas de saúde

Como último líder da União Soviética, Mikhail Gorbachev travou uma batalha perdida para salvar um império fragilizado, mas produziu reformas extraordinárias que levaram ao fim da Guerra Fria.

O antigo secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética (PCUS), entre 1985 e 1991, desencadeou uma série de mudança que resultaram no colapso do Estado soviético autoritário, na libertação das nações do Leste Europeu do domínio russo e no fim de décadas de confronto nuclear Leste-Oeste.

Gorbachev ganhou o Prémio Nobel da Paz em 1990 pelo seu papel no fim da Guerra Fria e passou os seus últimos anos a colecionar elogios e honras em todo o mundo, contrariando a visão da Rússia, onde era – e é – desprezado.

Recomendadas

PremiumEUA e zona euro vão ter uma “aterragem dura” na pista da recessão no próximo ano

A subida das taxas de juro para controlar a inflação vai ter forte impacto na economia em 2023. Alemanha afunda acima da média, com China a crescer acima do previsto.

Premium“Para quem não tenha notado, a Rússia vai ficar ali” e a segurança da Europa passa por lá

As palavras do presidente francês cairam mal na invadida Ucrânia e nos longínquos EUA. Entretanto, ninguém sabe quais serão as consequências da decisão sobre petróleo russo.

PremiumPaíses ocidentais com fortes reservas face à coligação em Israel

A colocação de um extremista, racista e adepto da violência na direção do ministério que trata da segurança interna do país é considerado um desastre em potencial. A não ser que Netanyahu queira fazer com Itamar Ben-Gvir o mesmo que fez há uns anos com Ben Gantz.
Comentários