Governo anuncia recrutamento de 200 trabalhadores para reforçar Autoridade Tributária

Autorização foi dada esta semana pelo ministro das Finanças. João Leão, e revelada esta terça-feira, pelo secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes.

António Mendonça Mendes, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais | Cristina Bernardo

O Governo vai reforçar a Autoridade Tributária (AT) com 200 trabalhadores naquele que é o maior processo de recrutamento externo dos últimos anos. A autorização foi dada esta semana pelo ministro das Finanças. João Leão, e revelada esta terça-feira, 7 de dezembro, pelo secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, durante a tomada de posse da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC).

“Trata-se de um recrutamento de profissionais altamente qualificados para os serviços centrais, que visa reforçar, essencialmente, as áreas de informática, da Unidade de Grandes Contribuintes, do combate à fraude, da troca de informações internacionais e de controlo do comércio internacional, na componente aduaneira”, referiu António Mendonça Mendes.

O membro do Governo acrescentou por outro lado será dada uma continuidade na aposta nos novos canais de comunicação com a AT, privilegiando o atendimento telefónico e o atendimento via e-balcão e Portal das Finanças, que disponibiliza centenas de serviços eletrónicos.

“Mas não abdicamos da presença no terreno, através dos serviços locais de finanças, para os quais devemos continuar a apostar no atendimento com marcação prévia, condição essencial para termos um atendimento mais eficaz, preparado e qualificado”, realçou.

O governante destacou o papel que a AT tem vindo a ter no sentido de modernizar-se para uma maior facilidade de comunicação com os cidadãos e empresas, chamando também a atenção para  criação de planos prestacionais automáticos para montantes que dispensem a prestação de garantias.

“Esta é uma ferramenta que assume uma enorme importância para os contribuintes, na medida em que simplifica e ajuda a manter a situação tributária regularizada. Temos hoje quase 600 mil planos de prestações automáticos em execução, que corresponde a um valor que ascende a 350 milhões de euros”, afirmou António Mendonça Mendes.

Recomendadas

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta quinta-feira

O Banco de Portugal divulga esta quinta-feira o Boletim Económico de outubro, A expectativa quanto a estas previsões é significante, especialmente depois da pressão do Presidente da República para que o Governo divulgasse as projeções macroeconómicas antes de anunciar o Orçamento do Estado para 2023.

FMI estima que a espiral de salários-preços ainda é um “risco limitado”

A ausência de uma espiral preços-salários não deve levar os líderes a não agirem para combater a inflação persistente, considera ainda o Fundo Monetário Internacional.

Compra de carros de luxo pela TAP “é um problema de bom senso”, diz Marcelo Rebelo de Sousa

“Já falei em relação a várias entidades públicas no passado e em relação à distribuição de dividendos e em relação aos salários e entendo que quando se está num período de dificuldade deve fazer-se um esforço para dar o exemplo de contenção”, defendeu hoje Marcelo Rebelo de Sousa.
Comentários