Conselho de Ministros aprova aumento do salário mínimo para 600 euros

Segundo o documento, estima-se que a atualização do salário mínimo para os 600 euros beneficiará “mais de 750 mil trabalhadores”.

Cristina Bernardo

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o aumento do salário mínimo nacional para 600 euros, com entrada em vigor no dia 01 de janeiro de 2019.

“Em cumprimento do disposto no seu programa, o Governo conclui a trajetória de revalorização da RMMG [Remuneração Mínima Mensal garantida], que, de modo gradual, em diálogo permanente com os parceiros sociais e no quadro de uma monitorização regular de impactos, teve um primeiro aumento de 505 euros para 530 euros em 2016, seguido de um aumento para 557 euros em 2017 e para 580 euros em 2018”, refere o comunicado divulgado.

Segundo o documento, estima-se que a atualização do salário mínimo para os 600 euros beneficiará “mais de 750 mil trabalhadores”.

Relacionadas

Fechado. Não houve acordo e salário mínimo fica em 600 euros

As centrais sindicais reclamavam subidas superiores ao previsto no programa do Governo – a UGT 615 euros e a CGTP 650 euros -, mas as confederações patronais defendiam que a atualização não deveria ir além dos 600 euros.

O que é que fica mais caro em janeiro? Rendas, portagens, pão e transportes

O tabaco também sobe e pode chegar a custar mais 10 cêntimos por maço.

Salário mínimo de 650 euros em 2019? Jerónimo desafia Costa

Jerónimo de Sousa fez o desafio no debate quinzenal com António Costa, no parlamento, em Lisboa, que também confessou ter pena que os comunistas não apoiem a alteração às leis laborais e se juntem a uma “ampla base parlamentar”.
Recomendadas

Líder da Fretilin propõe relação mais económica entre Portugal e Timor-Leste

Em entrevista à Lusa em Lisboa, Mari Alkatiri explicou que esse tem sido o tema das conversas com políticos portugueses, entre os quais o Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, defendendo uma relação multilateral do quadro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

“Governo vai mexer nos escalões do IRS no próximo ano”; “Polícias proibidos de disparar com balas reais contra multidões”; “22 mil milhões de euros para a banca”

Dívida pública federal dos EUA supera 31 biliões de dólares

Aproximando-se do limite legal de 31,4 biliões – um limite artificial colocado pelo Congresso à capacidade de endividamento do governo federal -, a dimensão da dívida confronta uma economia que enfrenta uma inflação elevada, taxas de juro em crescendo e um dólar forte. 
Comentários