Governo aprova sobretaxa de IRS e cortes salariais

O Governo aprovou um pacote de medidas que irá entrar em vigor a 1 de janeiro e irá incluir, tal como se previa, os cortes salariais da função pública revertidos em mais 20% e ainda a manutenção da sobretaxa de solidariedade reduzida a 2,625%. A ministra das Finanças afirmou na conferência de imprensa após a […]

O Governo aprovou um pacote de medidas que irá entrar em vigor a 1 de janeiro e irá incluir, tal como se previa, os cortes salariais da função pública revertidos em mais 20% e ainda a manutenção da sobretaxa de solidariedade reduzida a 2,625%.

A ministra das Finanças afirmou na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, em Lisboa, que, como já é “manifestamente impossível” que haja Orçamento do Estado para 2016 aprovado e em vigor no dia 1 de janeiro, o Governo aprovou “um conjunto de medidas que acautelam risco de rutura financeira” no início do próximo ano.

Maria Luís Albuquerque adiantou que, segundo o programa de Governo aprovado, os cortes salariais aplicados à função pública desde 2011 – que “começaram a ser revertidas este ano em 20%” – deverão ser “novamente revertidas em mais 20%” em 2016, o que quer dizer que serão “inferiores em 40% em janeiro” face aos cortes iniciais.

OJE

Recomendadas

Presidente do PS pede ao Governo apurado sentido de orientação e maior rigor nas condutas

Este aviso foi transmitido por Carlos César através de uma mensagem vídeo na sessão do PS evocativa dos sete anos de governos socialistas liderados por António Costa, que decorre na estação fluvial do Terreiro do Paço.

Vasco Lourenço contesta aproveitamento político do 25 de novembro pela extrema-direita

“Não aceito agradecimentos dos que, em 25 de Novembro de 1975, foram vencidos, por mim e pelos meus camaradas de Abril”, enfatiza Vasco Lourenço em comunicado, no qual não nomeia qualquer partido, embora se dirija expressamente à extrema-direita.

José Maria Monteiro de Azevedo Rodrigues é o novo presidente da Comissão de Normalização Contabilística

A decisão foi tomada em Conselho de ministros e publicada hoje, sexta-feira, no Diário da República, informou o Ministério das Finanças em comunicado.