Governo cancela processo para venda do banco da CGD no Brasil

O Governo decidiu esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, cancelar novamente o processo de venda do banco da Caixa Geral de Depósitos no Brasil.

António Pedro Santos/Lusa

O Governo decidiu cancelar novamente o processo de venda do banco da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no Brasil. A decisão foi tomada no Conselho de Ministros que se realizou esta quinta-feira.

“Foi aprovada a resolução que determina a anulação do processo de alienação das ações representativas do capital social do Banco Caixa Geral – Brasil, S.A. detidas, direta e indiretamente, pela Caixa Geral de Depósitos, S.A., e de alienação da totalidade ou parte do capital social das sociedades detidas, direta ou indiretamente, pela Sociedade, incluindo a totalidade ou parte dos respetivos ativos”, pode ler-se no comunicado do Executivo.

Paulo Macedo, presidente executivo da CGD, já tinha sinalizado que estavam a aguardar pela posição do Governo quanto a esta venda. “As recomendações [sobre os processos de venda dos bancos no Brasil e em Cabo Verde] foram feitas ao Governo e estamos à espera”, afirmou o banqueiro em fevereiro do ano passado.

Não é a primeira vez que o Executivo anula este concurso. O processo foi relançado em 2021, depois de, um ano antes, o Conselho de Ministros ter aprovado um projeto de resolução que determinou a rejeição das propostas apresentadas no processo de alienação deste banco. Foram apresentadas propostas por parte de entidades como o Banco Luso-Brasileiro, do grupo Amorim, o Banco ABC Brasil e o fundo Artesia.

Agora resta saber se este processo vai ser relançado novamente, numa alienação que tem sido dificultada pela turbulência económica e política que se tem vivido no país.

Já a venda do banco em Cabo Verde, o Banco Comercial do Atlântico (BCA), está mais adiantada. Em novembro de 2022, o CEO da Caixa afirmou que “há vários interessados no banco” e que têm “tido contactos” com potenciais compradores.

Nesse sentido, “entendemos que poderá ser possível ter uma operação concretizada em Cabo Verde em 2023”, salientou o CEO do banco estatal. Isto, disse, “se se mantiver este interesse que vemos dos contactos que têm sido feitos”.

Notícia atualizada às 16:30

Recomendadas

Premium“Crédito Agrícola tem de saber manter a sua identidade”

Papel da banca cooperativa é analisado em livro dos professores universitários Luís Reto, Paulo Bento e Nuno Crespo, a pedido do Crédito Agrícola.

CGD aumenta proposta salarial para 3,5%, mas sindicatos querem mais

O banco estatal também aceitou aumentar o valor das propostas referentes a alguns subsídios, como o de natalidade e o de trabalhador-estudante, e o plafond do crédito à habitação, dizem MAIS, SBC e SBN. Mas sindicatos pedem mais.

PremiumSantander, Novobanco, CGD e BCP herdam ativo de 140 milhões

Dos ativos que ficaram de fora do Projeto Crow, o Colombos Resort ficou para a CGD, a Quinta dos Clérigos para o BCP e o Morgado foi repartido por todos, exceto Oitante. Novobanco e Santander ficaram com o Montargil Hotel.
Comentários