Governo convoca Conselho de Ministros extraordinário para reforçar medidas para o Natal

Primeiro-ministro deverá anunciar esta terça-feira em ‘briefing’ do Conselho de Ministros um conjunto de novas medidas a serem adotadas a tempo do Natal e festejos do ano novo.

Manuel de Almeida/Lusa

Governo convocou para terça-feira um Conselho de Ministros extraordinário para a adoção de medidas de combate e prevenção da pandemia da Covid-19. De acordo com a notícia avançada esta segunda-feira pela rádio “TSF“, as medidas serão anunciadas esta terça-feira, 21 de dezembro, pelo primeiro-ministro António Costa.

A possibilidade de um agravamento das medidas anunciadas pelo Governo já tinha sido adiantado pelo próprio António Costa.

A 1 de dezembro, quando questionado se o Governo prevê um reforço das medidas, o primeiro-ministro salientou que o país já está “há quase dois anos nesta pandemia”, tendo retirado duas lições: a necessidade de “adotar medidas o mais cedo possível e que perturbem o mínimo possível a vida das pessoas, o esforço de recuperação da economia e a proteção dos empregos das empresa”, e a necessidade de se “estar sempre atento para ter que tomar uma nova medida caso ela venha a se tornar necessária”.

“O que é que nós todos desejamos? Que ela não seja necessária. O que é que nós devemos ter presente? Que, se ela for necessária, cá estamos para adotar medidas se elas forem necessárias”, referiu.

Segundo o primeiro-ministro, “é assim que o país tem vivido nos últimos dois anos” e que conseguiu “resistir de uma forma difícil, dura para toda a gente”, mas onde os portugueses “têm sido exemplares na sua compreensão cívica” de que, em estado de pandemia, “cada um só se protege, protegendo os outros”.

Esta segunda-feira, Portugal registou mais 2.752 casos positivos de Covid-19, e 18 mortes por Covid-19. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado esta segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS), a taxa de incidência passou, desde sexta-feira, de 525,5 casos de infeção por 100 mil habitantes a 14 dias para os atuais 558,5, à semelhança do mesmo indicado referente a Portugal continental que aumentou de 531,2 casos por 100 mil habitantes para 562,3.

Por sua vez, o Rt, o indicador que que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus — não registou alterações entre sexta-feira e hoje (1,07) a nível nacional, enquanto no continente passou de 1,07 para 1,06.

Recomendadas

Covid-19: China anula várias medidas de prevenção e sinaliza fim da estratégia ‘zero casos’ (com áudio)

O Conselho de Estado (Executivo) anunciou que quem testar positivo para o vírus pode, a partir de agora, cumprir isolamento em casa, em vez de ser enviado para instalações designadas, muitas vezes em condições degradantes.

Covid-19: Pandemia provocou mais 300 mil mortes na UE do que as oficiais, diz OCDE

“No final de outubro de 2022, mais de 1,1 milhões de mortes de covid-19 foram reportadas em todos os 27 países da UE, mas os dados sobre o excesso de mortalidade sugerem que se trata de uma subestimativa e que mais 300 mil pessoas morreram devido ao efeito direto ou indireto da pandemia”, refere o relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Comissão Europeia (CE).

Covid-19: Problemas de saúde mental aumentaram na Europa, sobretudo nos jovens

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) explica no relatório comparativo da situação de saúde na Europa que, enquanto em 2019 a percentagem de jovens entre 15 e 24 anos com sintomas de depressão era de 6%, contra 7% nos adultos, com o coronavírus os números aumentaram em todos os países para os quais existem dados.
Comentários