Governo da Madeira mostra-se satisfeito com abertura de concurso para aquisição de equipamentos para o aeroporto

Contudo o executivo madeirense referiu que há vários anos que tinha chamado a atenção para a importância dos equipamentos em causa como forma de garantir maior operacionalidade ao Aeroporto da Madeira.

O secretário regional do Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, mostrou-se satisfeito com a abertura do concurso para a aquisição de equipamentos para o Aeroporto da Madeira.

A Navegação Aérea de Portugal (NAV) abriu o concurso para o fornecimento e instalação de um sistema para deteção e alerta de turbulência e wind shear no Aeroporto da Madeira, com um valor base de 3,5 milhões de euros.

O governante contudo referiu que há vários anos que o executivo da Madeira tinha chamado a atenção para a importância dos equipamentos em causa como forma de garantir maior operacionalidade ao Aeroporto da Madeira.

“Quando se cancelam voos ou os aviões são obrigados a divergir por causa dos ventos sujeitos aos limites impostos em 1964, isso gera incerteza às companhias e retira competitividade à infraestrutura que é a maior porta de entrada na Região. Este tipo de radares está instalado noutros aeroportos do mundo e tem ajudado a otimizar as operações. É isso que se pretende que aconteça na Madeira, o mais célere possível”, disse Eduardo Jesus.

Recomendadas

Madeira: Expo Pecuária regressa à Ponta Delgada este fim de semana

O evento, que se realiza este fim de semana, dias 25 e 26 de junho, vai já na sua sétima edição, tendo sido cancelado em 2020 e 2021 devido à pandemia por Covid-19.

Madeira recebe evento de agentes de viagem de luxo

O evento será realizado no Reid’s Palace, a Belmond Hotel, e conta com o patrocínio da Associação de Promoção da Madeira, do Savoy Palace, do DMC Madeira, do Reid’s Palace e da Quinta Jardins do Lago.

Madeira: JPP insiste na redução do IVA da eletricidade

“Sendo um bem essencial e indispensável para a nossa vida, não faz qualquer sentido que a eletricidade continue a ser taxada com a taxa intermédia, quando todos sabemos que a eletricidade é um bem essencial, e como tal, terá de ser taxada à taxa mínima”, frisou.
Comentários