PremiumGoverno faz ajustes cirúrgicos no IRS e atualiza escalões, mas abaixo da inflação

Mexidas no IRS passam apenas por bónus fiscal a familias com filhos até três anos e desconto de imposto para jovens que saem de casa dos pais pela primeira vez.

No próximo ano, o Governo não vai alterar o número de escalões de IRS e garantir, assim, o prometido alívio fiscal para a classe média. Imposto que recai sobre as famílias sofre, apenas, alguns ajustes cirúrgicos como actualização abaixo da inflação dos escalões de IRS e o aumento da dedução específica no segundo filho até três anos. Junta-se ainda um desconto no IRS até 30% para os jovens que saem de casa dos pais pela primeira vez.

Com o adiamento das mexidas de escalões para 2021, as alterações no IRS constantes na proposta do OE do próximo ano são apenas cirúrgicas com a actualização de 0,3% dos sete escalões de imposto, abaixo da inflação prevista para o próximo ano (1,2% a 1,4%). Ao não contemplar no OE2020 uma atualizaçao dos escalões em linha com a inflação prevista, os contribuintes que tenham aumentos salariais podem ser prejudicados, ainda que de forma marginal (ver págs 22 e 23). Ou seja, os rendimentos arriscam a ser tributados a taxas mais altas do que seriam se os escalões fossem ajustados ao nível da inflação prevista para 2020.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

OE2023: Presidente da República recebe partidos na quarta-feira

O Governo apresentou hoje o seu cenário macroeconómico aos partidos com assento parlamentar, três dias antes de entregar a proposta de Orçamento do Estado para 2023 na Assembleia da República.

Portugal registou 14.852 casos e 45 mortes de Covid-19 na última semana

Todas as regiões do país registaram menos casos do que na semana anterior.
Comentários