Governo francês impede a venda de obra de arte avaliada em 24 milhões de euros

O ministério da cultura francês está em negociações com a proprietária, existindo um prazo de 30 meses para o governo francês reunir os fundos necessários à compra da obra.

A obre de arte em causa esteve pendurada numa cozinha desde a década de 60 sem que a proprietária suspeitasse do valor real do quadro. A pintura do século 13 é da autoria de Cimabue, e foi vendida em leilão por 24 milhões de euros, mas as autoridades francesas impediram o negócio por classificarem a obra como “tesouro nacional”, segundo o The Guardian.

O ministério da cultura francês está em negociações com a proprietária, existindo um prazo de 30 meses para o governo francês reunir os fundos necessários à compra da obra.

Franck Riester, afirmou que tomar a decisão de impedir que o quadro fosse exportado “deu-nos tempo para mobilizar todos os esforços para que esta obra de arte excecional possa enriquecer a nossa coleção nacional”

O quadro nunca atraiu muita atenção por parte da proprietária e esteve mesmo em risco de ir parar ao lixo. Durante uma mudança de casa, um leiloeiro reparou na pintura e sugeriu à proprietária que o quadro fosse avaliado e, caso se confirmassem as suas suspeições, vendido.

O retrato de cristo a ser “gozado” mede 26cm por 20cm e foi inicialmente avaliado entre quatro a seis milhões de euros.

Apesar da identidade do comprador não ter sido revelada, suspeita-se que a oferta de 24 milhões de euros tenha surgido de um conjunto de colecionador chilenos com morada nos Estados Unidos, segundo o The Guardian.

O quadro faz parte de um conjunto de oito pinturas do autor italiano datadas de 1280 que retratam a crucificação de Jesus Cristo. Os especialistas encarregues de avaliar o quadro utilizaram tecnologia de infravermelhos para confirmar que de facto se tratava de uma pintura de Cimabue ou Cenni di Pepo como também é conhecido.

O autor da pintura, Cimabue, é considerado com um dos pioneiros do movimento artístico renascentista, tendo apenas 11 obras atribuídas ao seu nome, mas nenhuma delas está assinada.

Recomendadas

Eleições do Brasil: Lula recupera e segue na frente com 70% dos votos contados

A segunda volta parece cada vez mais forte numa altura em que os dois candidatos estão taco a taco nos 45%, mas com Lula da Silva, do PT, a tomar a dianteira.

Eleições do Brasil: Bolsonaro mantém-se na liderança com 50% dos votos contados

A segunda volta é cada vez mais certeira, quando a contagem dos votos prossegue e a distância entre os dois principais candidatos à Presidência do Brasil diminui.

Eleições do Brasil: Primeiros números oficiais dão liderança a Bolsonaro sem maioria absoluta

Às 21h30, pouco mais de 1% dos votos válidos estavam contados. Em Lisboa, as urnas fecharam pelas 20:00, após o encerramento ser prolongado devido à forte afluência.
Comentários