Governo garante mais 80 médicos de família até ao final do ano

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde garantiu que até ao fim do ano vão ser inscritos mais 80 médicos de família e salientou que só em 2016 surgiram mais 243 médicos de família no SNS.

O Governo quer garantir que todas as famílias tenham acesso a um médico de família até ao final da legislatura.

Segundo anunciou esta manhã o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, vão ser inscritos mais 80 médicos de família até ao final do ano, uma medida que pretende alcançar o objetivo do governo de “dotar todas as famílias de equipas de proximidade até ao final da presente legislatura”.

Este ano foram gastos 15 milhões de euros na construção e remodelação de 36 centros de saúde em todo o país e adicionaram-se 243 médicos de família ao Serviço Nacional de Saúde, afirmou Fernando Araújo.

“Temos cerca de 60% das medidas do Governo na área da saúde executadas ou com a execução iniciada” salientou o secretário, acrescentando que “2016 representa um ano de viragem para o SNS”.

Recomendadas
Carlos Moedas

Moedas diz que classe política “tem que dar o exemplo de devoção pelo bem comum”

O presidente da Câmara de Lisboa considerou hoje que o 1.º de Dezembro ensinou que a “classe política tem que dar o exemplo de devoção pelo bem comum”, não podendo fechar-se “sobre si mesma” ou considerar ser “imune à crítica”.

Costa apela para celebração da “força da bandeira nacional” em mensagem do Dia da Restauração

 O primeiro-ministro António Costa homenageou hoje a “memória dos que lutaram e contribuíram” para a restauração da independência de Portugal, apelando para a celebração da “soberania” e da “força da bandeira nacional”, numa mensagem evocativa do 1.º de dezembro.

Marcelo agradece a ciganos que “deram a vida pela independência” e lamenta discriminação

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lembrou hoje os ciganos que “deram a vida” pela independência nacional e lamentou a discriminação de que têm sido alvo em Portugal.
Comentários