PremiumGoverno prepara requisição civil para desbloquear porto de Setúbal

Costa manda analisar lei da requisição civil de 1974. Ministros Santos Silva e Siza Vieira falam regularmente com o embaixador alemão em Lisboa.

Perante a iminência de uma quebra nas exportações via Autoeuropa que teria um efeito negativo em vários indicadores económicos, numa altura do ano (dezembro) em que já não há margem de manobra, e sob pressão da Volkswagen que tem pedido soluções (ao nível político) para o bloqueio no porto de Setúbal, o Governo pondera avançar com uma requisição civil para neutralizar a greve dos estivadores. O Jornal Económico apurou que o primeiro-ministro António Costa ordenou uma análise jurídica da possibilidade de recorrer a essa figura prevista num decreto-lei de 1974. E caso não seja possível, está em cima da mesa a hipótese de alterar a lei em causa.

O decreto-lei 637/74, do Governo de Vasco Gonçalves, “define os princípios a que se deve obedecer a requisição civil. Esta medida excecional compreende o conjunto de medidas determinadas pelo Governo necessário, para, em circunstâncias particularmente graves, se assegurar o regular funcionamento de serviços essenciais de interesse público ou de setores vitais da economia nacional. A requisição civil depende de prévio reconhecimento da sua necessidade por Conselho de Ministros e efetiva-se por portaria dos ministros interessados”.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumComo criar música com uma tela de pintura

A artista italiana Francesca Bringandí vive da sinestesia entre música e pintura. De 23 a 30 de outubro terá o seu trabalho exibido na Galeria Salita e, no dia da estreia, irá ainda produzir duas novas pinturas criadas ao som da música.

PremiumNova Expressão quer Inapa a acelerar plano estratégico

Pedro Baltazar, que reforçou para 10% da Inapa, diz que redução da dívida é crucial e defende uma maior aposta nas embalagens. Depois do lucro de 16 milhões no semestre, seria “bom” fechar o ano com EBITDA acima de 75 milhões.

PremiumCaixaBI põe a mira nas PME para fusões e aquisições

A instabilidade na economia e nos mercados traz riscos, mas também oportunidades, abrindo a porta a mais fusões e aquisições. Esta é a visão do CaixaBI, que está a abordar empresas nacionais mais pequenas que queiram crescer cá dentro ou lá fora.
Comentários