Governo quer atrair para o ensino superior mais estudantes do ensino profissional

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, revelou na quinta-feira que o Governo pretende atrair para o ensino superior mais estudantes que terminem o 12.º ano via profissional, onde se registam as maiores taxas de abandono.

“Apenas cerca de 13 por cento dos estudantes que acabam o 12.º ano via profissional estão a ingressar no ensino superior. Há uma margem muito grande de captação, de cerca de 20 mil jovens por ano”, referiu o ministro.

Depois de uma reunião com docentes do Instituto Politécnico de Viseu, que decorreu ao final do dia, Manuel Heitor aludiu a “uma ação muito importante para captar estudantes” que está em curso.

“O Politécnico de Viseu, juntamente com outros, nomeadamente de Bragança, Leiria e Setúbal, estão a fazer uma ação muito importante para captar estudantes no ensino profissional. É aí, sobretudo, que estamos a atuar, com redes informais entre institutos politécnicos e escolas profissionais, informou.

De acordo com o governante, as regras de acesso ao ensino superior não serão alteradas “sem estar completo o debate público do documento que está em debate e que terá de ser feito com algum tempo”.

“O próprio conselho de politécnicos ainda não chegou a nenhuma conclusão. Não recebemos ainda nenhum parecer do conselho de reitores”, acrescentou.

No seu entender, a alteração das regras de acesso ao ensino superior é algo particularmente complexo.

“Estamos à espera que todos os atores do sistema tenham ideias e participem, porque tem de ser algo participado e coletivo”, concluiu.

Recomendadas

Marques Mendes: “Costa Silva recupera autoridade ou sai. O país precisa de um ministro da Economia forte”

“De um Governo com maioria absoluta, à partida um Governo forte, esperava-se unidade, coesão, determinação, energia, mobilização, espírito reformista. O que encontrámos? Exatamente o contrário”, disse este domingo o comentador da SIC.

“Há interessados em criar Zonas Livres Tecnológicas para criptomoedas”, diz secretário de Estado da Digitalização

Mário Campolargo, em entrevista ao Jornal Económico, explica os objetivos do Governo em renovar a Estratégia de Blockchain e Web3 e garante que há interesse por parte de vários ‘players’ em testar moedas virtuais nos espaços livres de constrangimentos regulatórios.

PAN defende aposta nos transportes públicos e revisão dos escalões de IRS

A porta-voz do PAN, Inês Sousa Real, defendeu, este domingo, na proposta de Orçamento do Estado para 2023 o Governo deve apostar nos transportes públicos e na revisão dos escalões de IRS, além da valorização da proteção animal. “É fundamental que no Orçamento do Estado se garanta uma maior aposta nos transportes públicos, a revisão […]
Comentários