Governo reforça acesso ao Complemento Solidário de Idosos

Na versão preliminar da proposta do Orçamento do Estado para 2020, o Executivo prevê avaliar o alargar “até ao segundo escalão a eliminação do impacto dos rendimentos dos filhos considerados na avaliação de recursos do requerente”.

O Governo vai melhorar as condições de acesso ao Complemento Solidário de Idosos (CSI) ao alargar até ao segundo escalão a eliminação do impacto dos rendimentos dos filhos considerados, segundo a proposta preliminar de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), datada de 15 de dezembro, a que o Jornal Económico teve acesso.

“Durante o ano de 2020, o Governo avalia as regras de atribuição do Complemento Solidário para Idosos, designadamente alargando até ao segundo escalão a eliminação do impacto dos rendimentos dos filhos considerados na avaliação de recursos do requerente”, pode ler-se na proposta.

O CSI é um apoio em dinheiro pago mensalmente aos idosos de baixos recursos, com idade igual ou superior a 66 anos e cinco meses e residentes em Portugal. Para serem abrangido é necessário terem recursos inferiores ao valor limite do CSI: se for casado ou viver em união de facto há mais de dois anos, ou os recursos do casal forem inferiores ou iguais a 9202,60 euros por ano e os recursos da pessoa que pede o CSI inferiores ou iguais a 5258,63 euros por ano.

Segundo o regime em vigor até, então, os rendimentos declarados, nem sempre entram para o cálculo dos recursos do idoso, estando dependentes do escalão de rendimentos do filhos. Se os rendimentos dos filhos estiverem no primeiro escalão, os seus rendimentos não contam para os recursos do idoso. No entanto, caso estejam no segundo escalão, os seus rendimentos acrescentam aos recursos do idoso 5% do valor de referência do CSI, correspondendo em 2019 este valor a 262,93 euros para idosos isolados e 230,07 euros para idosos não isolados. Já no terceiro escalão, os seus rendimentos acrescentam aos recursos do idoso 10% do valor de referência do CSI e quando ultrapassam o terceiro escalão, o idoso perde o acesso ao CSI.

Recomendadas

Conferência “Poupar e Investir para um Futuro Melhor” a decorrer em Lisboa, com o apoio do Jornal Económico

A conferência é organizada pela Optimize Investment Partners, sociedade gestora portuguesa que disponibiliza uma gama de soluções de investimento para diversos perfis de risco e objetivos. Moderada por Nuno Vinha, subdiretor do Jornal Económico, consiste numa palestra de 30 minutos de cada um dos quatro oradores, um coffee break e uma mesa redonda com espaço para perguntas e respostas e interação com a plateia.

SIBS: mais de um quinto do valor gasto na Black Friday foi em compras online

O comércio online continua a ganhar peso nas compras em Portugal. Dados da SIBS revelam que 22% do valor gasto na última Black Friday foi em compras online, um peso que bate por muito os 18% do ano passado.

União Europeia, G7 e Austrália limitam barril de petróleo russo a 60 dólares

Os 27 estados-membros da UE chegaram a acordo, esta sexta-feira, no estabelecimento de um teto máximo para o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se na decisão.
Comentários