PremiumGoverno Regional quer avançar com cobrança de entradas em alguns pontos turísticos

ACIF defende que, a avançar, a medida deve contemplar a criação de um Fundo Regional do Turismo, que garanta que a receita reverte na totalidade no produto turístico.

O presidente do Governo Regional da Madeira fez saber a intenção do Executivo madeirense em avançar com o pagamento de entradas em alguns pontos turísticos, dando o exemplo do Miradouro do Cabo Girão e dos viveiros de Trutas no Ribeiro Frio, com o objetivo de que a receita reverta para a manutenção destes espaços.

Ao EM, a Associação Comercial e Industrial do Funchal (ACIF) destaca que tradicionalmente e “por princípio” discorda da implementação de novas taxas, contribuições e encargos, pois considera que as empresas já pagam impostos, cujas receitas deveriam ser parcialmente aplicadas na reabilitação e manutenção do produto turístico, tendo em conta a importância do sector para a economia regional, ao mesmo tempo que acredita que onerar a experiência pode implicar uma inibição na procura.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 3 de junho.

Recomendadas

PremiumEconomistas veem inflação na Madeira nos 10% até ao fim do ano

O poder de compra vai continuar a diminuir durante largos meses, com os consumidores de baixos rendimentos a serem os mais afetados.

PremiumBytenuts pretende abrir escritório no Funchal

A empresa de apoio tecnológico, que depende para já do trabalho remoto, reporta maior procura pelos seus serviços impulsionada pela pandemia por Covid-19, que obrigou a uma maior aposta na digitalização empresarial.

Premium“2022 é um ano de transição, não de recuperação”

A Porto Santo Line está a desenvolver estratégias para combater os danos que os dois anos de pandemia causaram, mas 2022 não é ainda o ano em que a empresa pode respirar de alívio.
Comentários