PremiumGoverno tem 50 milhões para empresários vindos da Venezuela

Linha de crédito destina-se essencialmente a empresários que, regressados da Venezuela, queiram criar novos negócios ou adquirir empresas existentes. SGPM é a gestora da linha, em articulação com o IAPMEI e o Instituto de Desenvolvimento Empresarial.

Foi lançada esta sexta-feira a linha Regressar Venezuela, que disponibiliza uma linha de crédito de 50 milhões de euros aos empresários portugueses regressados da Venezuela e que pretendam criar novos negócios ou adquirir partes sociais de empresas existentes, adiantou ao Jornal Económico fonte oficial do Governo.

Os financiamentos podem ser contratados junto das oito instituições de crédito que aderiram a esta linha: Caixa Geral de Depósitos, BPI, Novo Banco, Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo, Montepio, BCP, Santander e Euro BIC.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumAfegãos em Portugal, um ano de esperança

“As minhas expectativas aqui são aquelas que não pude ter do meu país por causa da guerra. Quero estar onde possa estudar, escolher a minha carreira, viver em paz”, diz Farkhunda. Histórias de refugiados que encontraram abrigo no nosso país.

PremiumXeque Tamim bin Hamad Al Thani contra o xeque-mate ocidental

A Europa é sempre apanhada de surpresa. No Qatar, como em Israel, como na Jugoslávia, como na Alemanha de 1939, como na Crimeia. E o pior é que é mesmo apanhada de surpresa.

PremiumVariedades portuguesas de azeite estão em risco de desaparecer

A campanha de apanha da azeitona de 2022 está quase a chegar ao fim. É certo que, apesar de a qualidade do azeite se ter mantido em níveis de excelência, registaram-se quebras significativas no volume de produção face à safra do ano precedente. Mas não é essa a maior dor de cabeça a apoquentar os produtores do sector que querem manter a sustentabilidade e a biodiversidade para preservar o futuro.
Comentários