Governo vai aumentar preço dos medicamentos para travar ruturas

O Ministério da Saúde divulgou esta quarta-feira um comunicado onde avisa que os medicamentos vão ficar mais caros. Estas atualizações aos preços servem para travar as ruturas de stock e representam um aumento de 0,5% no valor que os cidadãos vão passar a pagar na farmácia.

Stringer/REUTERS

O Ministério da Saúde vai implementar medidas, já no primeiro semestre do ano, para evitar a rutura de stock de medicamentos. Medidas chegam depois de muitas preocupações levantadas pelos utentes e profissionais de saúde. No entanto, a ação do Governo vai fazer com que os portugueses gastem mais quando vão às farmácias.

Os fármacos com um preço de venda ao público de até dez euros vão ter um aumento de 5%, enquanto os medicamentos que custem entre dez e 15 euros vão aumentar até 2%. Por sua vez, e de acordo com o comunicado da tutela, os que tenham um preço superior a 15 euros vão ser sujeitos a uma comparação com a média dos quatro países de referência – Espanha, Itália, França e Eslovénia -, e sempre que o preço estiver acima da média vai ser reduzido até um máximo de 5%.

“O aumento controlado dos preços dos medicamentos mais baratos procura garantir a sua permanente disponibilização no mercado e é compensado pela redução de preço dos medicamentos mais caros”, lê-se no comunicado.

Estas atualizações vão representar um aumento da despesa para o Estado em cerca de 0,4% e de 0,5% para os cidadãos, um valor que se encontra “muito abaixo dos valores da inflação”, salienta o Ministério da Saúde.

Atualmente, o Infarmed disponibiliza uma lista com medicamentos sujeitos a exportações limitadas, apresentando 110 medicamentos, mas o Governo pretende criar uma outra lista com os medicamentos essenciais e críticos, passando a monitorizar a sua disponibilidade e aplicando medidas especiais para a revisão de preço.

Estas medidas implementadas pela tutela visam garantir a disponibilidade permanente de medicamentos no mercado. O Governo reforça que vai passar a existir um reforço do sistema de combate à rutura de medicamentos, no âmbito do Infarmed, em articulação com a Agência Europeia de Medicamentos, promovendo assim a colaboração dos fabricantes nacionais e do Laboratório Nacional do Medicamento.

Recomendadas

Reino Unido paga a consumidores para reduzirem consumo de energia

Esta é a primeira vez que o operador do sistema elétrico lança o plano de poupança de energia que envolve recompensa aos consumidores mas nem todos os residentes do Reino Unido podem beneficiar do programa.

Mais de metade dos portugueses pessimistas em relação a 2023

Apesar da preocupação manifestada, apenas um quinto (21,8%) dos inquiridos receia ter dificuldades em cumprir as obrigações financeiras assumidas para 2023.

Riscos de uma nova moeda comum para Brasil e Argentina. Veja o “Atlantic Connection”

Com apresentação de Gabriel Monteiro e de Nuno Vinha, o Atlantic Connection é um programa produzido em parceria pela BM&C News e pelo Jornal Económico, que oferece uma perspectiva em português sobre os grandes temas da atualidade global.
Comentários