‘Green bonds’: Emissão de títulos sustentáveis atinge recorde em 2017

A emissão destes instrumentos que se destinam ao financiamento de projetos sustentáveis atingiu um novo máximo no terceiro trimestre do ano. Até setembro, o valor já superou o total do ano passado.

A emissão de obrigações verdes (ou green bonds, em inglês) atingiu um novo recorde este ano, segundo o relatório trimestral da Moody’s, publicado esta quinta-feira. Estes títulos são semelhantes a outros tipos de obrigações, com a diferença que estão isentos do pagamento de taxas por se destinarem ao financiamento de projetos sustentáveis.

Desde o início do ano, foram emitidas 94,5 mil milhões de dólares em obrigações verdes, o que compara com os 93,4 mil milhões registados no total de 2016, de acordo com a agência de notação financeira. Face aos primeiros nove meses do ano passado, o valor significa um aumento de 49%.

“A emissão global de green bonds totalizou 32,7 mil milhões de dólares no terceiro trimestre de 2017, acima dos 32,2 mil milhões de dólares emitidos no segundo trimestre do ano e estabelecendo um novo recorde trimestral de emissões, num mercado com uma década de idade”, explicou o analista da Moody’s Matthew Kuchtyak, no relatório.

A estimativa da agência é que o ano termine com um total de 120 a 130 mil milhões de dólares em títulos sustentáveis emitidos globalmente.

“À medida que o mercado de green bonds continua a amadurecer, o apetite dos investidores por uma divulgação robusta sobre o uso dos recursos continua a ser uma prioridade. Os investidores que procuram alocar capital em títulos verdes geralmente fazem-no como parte de um fundo de títulos verdes ou um fundo focado em investimentos que cumpram certos critérios ambientais, sociais ou de governança”, refere ainda o documento.

Recomendadas

PremiumBCE e Fed avaliam peso da subida de juros e ritmo pode abrandar nas próximas reuniões

As atas das mais recentes reuniões de política monetária na zona euro e EUA mostram uma preocupação de ambos os bancos centrais com o abrandamento da economia, dando esperanças de subidas menos expressivas dos juros nos próximos meses, embora os sinais neste sentido sejam mais fortes do outro lado do Atlântico.

Musk tinha um plano para o Twitter? Veja as escolhas da semana no “Mercados em Ação”

Conheça as escolhas da semana do programa da plataforma multimédia JE TV numa edição que contou com a análise de Nuno Sousa Pereira, head of investments da Sixty Degrees.

PSI encerra no ‘vermelho’ em contra ciclo com a Europa

Lá fora, as principais praças europeias negociaram maioritariamente em terreno positivo. O FTSE 100 valorizou 0,32%, o CAC 40 ganhou 0,08%, e o DAX apreciou 0,01%. O espanhol IBEX 35 manteve-se estável.
Comentários