GreenVolt fecha acordo para fornecer energia verde à BA Glass na Polónia

O acordo agora fechado entre a GreenVolt e a BA Glass prevê que o fornecimento de energia gerada nos parques solares e eólicos na Polónia se inicie durante o quarto trimestre de 2023.

A GreenVolt fechou um acordo para fornecer energia verde à BA Glass na Polónia durante 15 anos. Em comunicado, a empresa liderada por João Manso Neto diz que o acordo vai permitir à BA Glass passar a ser fornecida por energia obtida a partir de fontes renováveis, permitindo à GreenVolt contribuir para as metas de sustentabilidade de um dos produtores de embalagens e garrafas de vidro da Europa.

“A GreenVolt – Energias Renováveis assinou com a BA Glass um contrato de aquisição de energia (PPA ou Power Purchase Agreement, na língua inglesa) para fornecer energia obtida a partir de fontes renováveis à sua unidade polaca por um período de 15 anos”, lê-se no comunicado.

O acordo agora fechado entre a GreenVolt e a BA Glass prevê que o fornecimento de energia gerada nos parques solares e eólicos na Polónia se inicie durante o quarto trimestre de 2023.

A energia renovável será fornecida a um dos maiores produtores de embalagens e garrafas de vidro da Europa através da Augusta Energy, uma joint-venture entre a KGAL, uma gestora de ativos alemã, e a V-Ridium Power, empresa que opera no mercado polaco, detida a 100% pela GreenVolt, explica a empresa.

Segundo a GreenVolt, a energia que será fornecida anualmente à BA Glass é equivalente ao consumo médio de 4.800 famílias. “Vai permitir que seja evitada a emissão de 11,6 mil toneladas de CO2, por ano, contribuindo assim para que a empresa do setor do vidro alcance as suas metas de sustentabilidade”, refere a empresa.

“Esta parceria com a BA Glass na Polónia, reforça a posição da GreenVolt como uma referência no desenvolvimento e operacionalização de projetos de energia renovável na Europa, bem como a sua capacidade de dar resposta a soluções à medida das necessidades dos seus clientes e de os ajudar a atingirem os objetivos de descarbonização”, diz João Manso Neto, CEO da GreenVolt, no comunicado.

A GreenVolt – Energias Renováveis, empresa focada na produção de energia renovável está admitida à negociação no PSI, principal mercado acionista da Euronext Lisbon, e atua no setor da biomassa, na promoção de projetos eólicos e solares fotovoltaicos e na geração distribuída de energia renovável.

“A par da produção de energia a partir de biomassa, a partir de resíduos florestais e resíduos lenhososos urbanos, em Portugal e no Reino Unido, a GreenVolt é promotora de projetos eólicos e solares fotovoltaicos, com atuação em vários mercados europeus e no mercado americano, com um pipeline de 6,7 GW – com 2,9 GW em estado avançado de desenvolvimento até ao final de 2023”, lê-se no comunicado.

No segmento estratégico da geração distribuída, atua nos mercados português e espanhol, tanto no segmento empresarial como no residencial apresentando soluções que visam a redução da fatura energética dos seus clientes.

Recomendadas

Grupo Stellantis e DST Solar nas Agendas Mobilizadoras

A inovação verde para a indústria automóvel passa pelas Agendas Mobilizadoras. O ISQ&CTAG irá investir 6,2 milhões de euros.

TAAG recebe aviso de greve dos pilotos com início a 7 de outubro

O Sindicato de Pilotos de Linha Aérea (SPLA) decretou uma greve a partir de 7 de outubro, tendo já sido enviado o aviso de greve à TAAG – Linhas Aéreas de Angola na sexta-feira, anunciou este sábado a companhia aérea angolana.

Infraestruturas de Portugal registou lucro de 32,4 milhões no primeiro semestre

Este valor significa uma recuperação de 71,3 milhões de euros em comparação com os prejuízos de 38,9 milhões de euros verificados no mesmo período de 2021.
Comentários