Greenvolt investe 30 milhões em 90 mil painéis solares em Tábua

A Greenvolt investiu 30 milhões de euros na compra, instalação e ligação de cerca de 90 mil painéis solares na freguesia de São João da Boavista, em Tábua, revelou à agência Lusa o diretor executivo da empresa, Carlos Coelho.

A Greenvolt investiu 30 milhões de euros na compra, instalação e ligação de cerca de 90 mil painéis solares na freguesia de São João da Boavista, em Tábua, revelou à agência Lusa o diretor executivo da empresa, Carlos Coelho.

“São cerca de 90 mil painéis [solares] e estamos a falar de um valor aproximado de 30 milhões de euros”, referiu.

A obra, que está em construção na freguesia de São João da Boavista, em Tábua, no distrito de Coimbra, vai estar concluída no último trimestre do ano.

Trata-se de uma central de painéis solares que estão instalados numa área de aproximadamente 90 hectares, com uma potência instalada de 48 megawatt.

“Podemos estimar que irá fornecer energia limpa, energia verde, a mais de 20 mil habitações”, sublinhou.

A Greenvolt, que é uma empresa ligada às energias renováveis, com ativos em vários países da Europa, vai produzir a energia em Tábua e depois vai “injetar na rede [elétrica nacional]” para ser vendida “a preço de mercado”.

“É uma obra que vai contribuir para a descarbonização do país”, frisou o diretor executivo da Greenvolt.

A Greenvolt atua no setor da biomassa, na promoção de projetos eólicos e solares fotovoltaicos e na distribuição de geração de energia renovável.

Recomendadas

PremiumGestores bancários sem tarimba a gerir períodos inflacionários

Estudo sobre o sector bancário europeu feito pela consultora estratégica Oliver Wyman considera que as instituições financeiras podem não estar preparadas para os impactos do aumento da inflação e do abrandamento da economia na atividade.

Alojamento local em expansão no Douro ajuda a diversificar oferta turística

O alojamento local no Douro está em expansão e contribui para a diversificação da oferta turística neste território, existindo atualmente 714 unidades em atividade.

TAP nega acusação do sindicato dos pilotos e diz que gasta menos com alugueres face a 2018 e 2019

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) acusou, esta quarta-feira, a gestão da TAP de “desperdiçar” as receitas do verão com “milhões de erros” ao longo do ano, como a contratação externa de serviços.
Comentários