Greta Thunberg removida de protesto contra mina de carvão

A ativista protestava, juntamente com outros manifestantes, a demolição da aldeia de Lützerath, que vai permitir a expansão da mina de Garzweiler.

A polícia alemã removeu Greta Thunberg e outros ativistas de um local de protesto contra a expansão da mina de carvão de Garzweiler, no último domingo, segundo o “Politico”. O projeto implica a demolição da aldeia de Lützerath, situada na região Oeste da Alemanha, perto da fronteira com os Países Baixos.

Os manifestantes, onde se inclui a ativista, não acataram a ordem das autoridades para abandonarem o local e por isso foram afastados. O sucedido gerou confrontos entre as duas frentes, que resultaram em mais de 70 polícias feridos. Nove ativistas foram transportados para um hospital, reportou a polícia, de acordo com o diário alemão “Bild”.

Greta Thunberg juntou-se ao grupo de manifestantes no sábado, depois de mais de dois anos de protestos contra a demolição daquela aldeia, situada num local que vai fazer parte da expansão da mina de carvão.

Relacionadas

Influenciador britânico detido depois de ‘troca de palavras’ com Greta Thunberg

Andrew Tate foi esta sexta-feira presente a tribunal, em Bucareste, por proxenetismo agravado, na semana em que se tornou viral na Internet uma ‘troca de palavras’ que teve no Twitter com a ativista sueca.

Greta Thunberg pede em livro “milhares de milhões de ativistas pelo clima”

“A minha convicção é de que a única maneira de conseguirmos evitar as piores consequências desta crise existencial emergente é criando uma massa crítica de pessoas que exijam as mudanças necessárias”, salienta a ativista.
Recomendadas

Goldman Sachs vai investir mil milhões de euros em biometano na Europa

O investimento do banco norte-americano vai ser feito nos próximos três anos e é um passo em frente no que diz respeito à redução das emissões de carbono na indústria. O biometano é uma alternativa aos combustíveis fósseis, com menor impacto no meio ambiente.

Portugal à porta do ‘top 10’ da Europa na capacidade de produzir baterias (com áudio)

Numa altura em que o mercado dos veículos elétricos cresce a olhos vistos, os dados projetados para 2030 apontam para uma capacidade de 48 GWh. O ‘ranking’ é liderado pela Alemanha, que leva uma larga vantagem para os outros países europeus.

Terreno da antiga refinaria da Galp em Matosinhos está contaminado, diz APA

A parcela do terreno da antiga refinaria da Galp em Matosinhos que a empresa pretende ceder à câmara para a Cidade da Inovação tem os solos e as águas subterrâneas contaminadas, revelou hoje à Lusa a APA.
Comentários