Greve dos enfermeiros bate recorde de crowdfunding

Campanha para financiar a greve dos enfermeiros angariou quase 14.500 donativos e 360 mil euros, tendo batido por uma larga margem todos os recordes da plataforma PPL, que ocupa 80% deste mercado.

Com 14.415 participantes e mais de 360 mil euros angariados foram os números gerados pela campanha de angariação de fundos para apoiar a greve dos enfermeiros batendo todos os recordes da plataforma PPL, que ocupa 80% deste mercado, revela a edição do “Jornal de Negócios” esta sexta-feira.

“Temos várias campanhas de 25 mil euros que foram bem-sucedidas”, refere Yoann Nesme, diretor executivo da PPL. Para se criar uma campanha de crowdfunding basta criar uma conta e preencher um formulário que será analisado posteriormente pela plataforma, de modo a aferir a credibilidade dos promotores.

No caso da greve dos enfermeiros o diretor executivo refere que “temos de ter a certeza que estão a dizer verdade, que representam de facto os enfermeiros, e garantir que, depois de receberem o dinheiro, voltamos a ouvir falar deles”.

Finalizado o prazo da campanha, se o montante pretendido não tiver sido alcançado a PPL contacta os participantes para devolver os valores doados. Em relação aos enfermeiros, como o objetivo foi atingido, a plataforma retira uma comissão de 7,5% mais IVA ao montante global angariado e transfere o restante para os promotores, com fatura para justificar a transferência.

 

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Meco: Supremo Tribunal de Justiça aceita recurso da defesa das famílias das vítimas

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) aceitou o recurso de revista excecional da defesa das famílias das vítimas que morreram na praia do Meco, em 2013, após a Relação de Évora ter considerado em julho o recurso improcedente.

Bruxelas e autoridades de saúde alertam para “ameaça” da gripe, covid e vírus respiratório

A Comissão Europeia e autoridades europeias e mundiais de saúde alertaram hoje que a covid-19 “continua a ser uma ameaça” na Europa, pedindo atuação quando a época da gripe arranca “precocemente” e o vírus sincicial respiratório circula crescentemente.
Comentários