Greve dos trabalhadores da saúde na Madeira antecipada para quinta-feira

A greve dos trabalhadores do sector da Saúde na Madeira foi antecipada para 30 de junho, visto que 1 de julho, o dia convocado para a paralisação, é feriado regional, o Dia da Região, informou esta quarta-feira um sindicato. “Devido ao feriado na região no dia 1 de julho, a greve de âmbito nacional na […]

médicos
2 – Médicos de família e de clínica geral

A greve dos trabalhadores do sector da Saúde na Madeira foi antecipada para 30 de junho, visto que 1 de julho, o dia convocado para a paralisação, é feriado regional, o Dia da Região, informou esta quarta-feira um sindicato.

“Devido ao feriado na região no dia 1 de julho, a greve de âmbito nacional na Madeira realiza-se no dia 30 de junho”, lê-se em comunicado distribuído pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas.

O sindicato sublinha que “além dos problemas comuns dos trabalhadores do sector, o Governo Regional continua a não querer resolver os problemas dos trabalhadores”.

Entre as reivindicações, enuncia “a dignificação e valorização profissional, especificamente ao não criar a carreira de Auxiliar de Ação Médica e a melhoria significativa dos salários”.

O sindicato aponta no comunicado que o Serviço Regional de Saúde da Madeira (Sesaram) negociou com os representantes dos trabalhadores um Acordo Coletivo de Trabalho e um Acordo de Empresa, mas estes “não são cumpridos e querem fazer cair no esquecimento”.

“É evidente a falta de médicos, enfermeiros e assistentes operacionais, é urgente admissão de trabalhadores”, sustenta o sindicato, exigindo ainda a melhoria das condições de trabalho, nomeadamente de fardamentos.

“Os trabalhadores da saúde estão cansados de esperar pela satisfação das suas reivindicações. Ano após ano as promessas de solução sucedem-se e os problemas dos trabalhadores aumenta e agrava-se”, adianta.

Recomendadas

Taxa de desemprego na Madeira cai 0,2 pontos percentuais

A taxa de desemprego na Madeira fixou-se em 7,3% no segundo trimestre deste ano, menos 0,2 pontos percentuais (p.p) em relação ao anterior e menos 1,1 p.p face ao mesmo período do ano passado, foi hoje anunciado.

Governo da Madeira apoiou 39 desempregados a criarem o próprio negócio este ano

Desde a criação do programa, em 2015, o Instituto de Emprego da Madeira “aprovou 456 projetos de criação da própria empresa, num total de 790 postos de trabalho, o que representa um investimento global de 7,86 milhões de euros”, salienta a tutela numa nota distribuída à comunicação social.

CDS: Problemas dos trabalhadores da Águas e Resíduos da Madeira serão resolvidos “a médio prazo”

O CDS fala ainda de uma “perspetiva positiva” no que diz respeito a um compromisso, realizado “em breve” com a Câmara Municipal do Funchal (CMF), para que o município passe a pagar na íntegra os custos que existem atualmente, quer com os resíduos, quer com as águas, e que passem a pagá-los a 100%.
Comentários