Groundforce e SITAVA enterram machado de guerra no ‘handling’

Depois da greve parcial de ontem, assina-se um novo contrato coletivo de trabalho entre a Groundforce e o SITAVA.

Cristina Bernardo

A Groundforce, empresa de ‘handling’ participada pela TAP, e o SITAVA, sindicato dos trabalhadores da aviação e da aeronáutica, chegaram a acordo e vão assinar, hoje, terça-feira, o novo contrato coletivo de trabalho para esta atividade.

Este novo contrato coletivo de trabalho para o setor do ‘handling’ abrange apenas a Groundforce.

O contrato será assinado por Guilhermino Rodrigues, CEO da Groundforce Portugal e presidente da Associação de Empresas do Sector de Actividade de Prestação de Assistência em Escala ao Transporte Aéreo; por Paulo Menezes , vice-presidente da Associação de Empresas do Sector de Actividade de Prestação de Assistência em Escala ao Transporte Aéreo e presidente do Conselho de Administração da SATA; e por Armando Costa, Fernando Henriques, Mário Reis e Nuno Sousa, da direção do SITAVA.

Nos últimos meses, o SITAVA endureceu a luta laboral no setor do ‘handling’, tendo chegado mesmo à greve, decretada para parte do dia de ontem,

O conflito passou por duras críticas do SITAVA à ANAC – Autoridade Nacional de Aviação Civil, entidade supervisora do setor, à Ryanair e ao Governo.

Esses problemas parecem estar definitivamente ultrapassados com a assinatura do novo contrato coletivo de trabalho que vai ser assinado esta manhã entre as duas partes, em Lisboa.

Relacionadas

Sindicatos ameaçam com greve no fim de ano

Trabalhadores da Groundforce e Portway decidem no dia 26 greve no fim do ano.

Vai voar hoje? Chegue mais cedo. Há greve no aeroporto de Lisboa

Pré-aviso de greve convocado pelo SITAVA abrange os trabalhadores das empresas de ‘handling’ Groundforce e Portway na Portela por um período de três horas.
Recomendadas

FMI estima que a espiral de salários-preços ainda é um “risco limitado”

A ausência de uma espiral preços-salários não deve levar os líderes a não agirem para combater a inflação persistente, considera ainda o Fundo Monetário Internacional.

Compra de carros de luxo pela TAP “é um problema de bom senso”, diz Marcelo Rebelo de Sousa

“Já falei em relação a várias entidades públicas no passado e em relação à distribuição de dividendos e em relação aos salários e entendo que quando se está num período de dificuldade deve fazer-se um esforço para dar o exemplo de contenção”, defendeu hoje Marcelo Rebelo de Sousa.

Albergaria investe 3,7 milhões de euros na zona industrial para captar investimento e criar emprego

O município “tem realizado um forte investimento no desenvolvimento económico, dinamizando o sector empresarial e a economia local” nos últimos anos, segundo António Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha.
Comentários