Grupo Ageas Portugal — Foco na proteção, por todos nós

O Grupo Ageas Portugal assume como principal compromisso, com os Colaborares, Parceiros, Clientes e com a Sociedade, o de ser uma empresa responsável, próxima e disponível.

Neste contexto tão específico, todas as medidas que o Grupo Ageas Portugal tomou foram no sentido da prudência e proteção reforçadas. O plano de contingência, implementado no primeiro momento, tem como objetivo salvaguardar o bem-estar dos Colaboradores e garantir a manutenção dos serviços junto dos Parceiros e Clientes. Seguiu as melhores práticas ditadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela Direção Geral de Saúde (DGS), para que, na medida do possível, fossem minimizados os impactos nos níveis de serviço e de resposta.

Os nossos Colaboradores – Foco na segurança

Desde o primeiro momento, procuraram partilhar com os cerca de 1.300 Colaboradores o Plano de Contingência do Grupo Ageas Portugal e tudo o que estava a ser feito pela sua saúde e bem-estar. Atualmente todas as equipas do Grupo Ageas Portugal estão a funcionar em trabalho remoto, sempre disponíveis e em funcionamento pleno, para dar resposta às necessidades, solicitações e sugestões dos Clientes e Parceiros. O primeiro exemplo veio da Seguro Directo, que adotou medidas de mitigação de risco de propagação da COVID-19 e implementou um modelo de trabalho remoto a 100%. Seguiram o exemplo os restantes contact centers do Grupo Ageas Portugal (Ageas Seguros, Médis e Ocidental).

Numa altura em que todos os Colaboradores do Grupo Ageas Portugal estão a trabalhar a partir da casa, o Grupo quis dar espaço à imaginação e contagiar com boa energia a partilha de momentos felizes com aqueles que mais que gostamos. E uma mensagem de esperança, para levar sorrisos aos nossos Clientes, Fornecedores, Parceiros e Sociedade em geral.

 

Os nosso Clientes – Foco na proteção e prevenção

Conscientes do papel central que a informação séria, qualificada e transmitida de forma responsável assume na vida de todos neste momento em particular, o Grupo Ageas Portugal criou equipas totalmente dedicadas e a acompanhar em permanência os desenvolvimentos da propagação da COVID-19. A preparação, o acompanhamento do evoluir da situação, e a capacidade de resposta atempada são fundamentais para que nos possamos proteger e mitigar os efeitos desta adversidade. Por isto, têm sido esclarecidos todos os Clientes da Ageas Seguros, Ageas Pensões, Médis, Ocidental e Seguro Directo, sobre as coberturas e canais alternativos durante esta pandemia, bem como promover uma comunicação clara das medidas preventivas. Para garantir o contacto e proximidade permanentes com os Clientes, foi reforçada uma diversidade de canais e serviços digitais, bem como as equipas de atendimento por telefone.

Produtos e Serviços para cada momento

As marcas do Grupo procuraram, sempre que possível, adaptar as soluções disponíveis para cada Cliente. No caso da Médis, com um papel responsável e ativo no sistema de saúde português, implementou várias medidas para responder à realidade quer da doença quer do isolamento social.  Lançou o serviço Médico Online, disponível na app Médis permitindo o acesso a consultas 24h/dia sem sair de casa. Contratou uma rede de prestadores para a comparticipação direta do exame de diagnóstico do COVID-19, mediante prescrição médica e sem qualquer custo a cargo do Cliente com cobertura de ambulatório. Reforçou os recursos da Linha Médis, disponível 24h/7dias, para garantir o apoio e o esclarecimento sobre os cuidados a ter; e ainda, disponibilização de um serviço de entrega de medicamentos ao domicílio sem custos. Mas a Médis adaptou a oferta especificamente para o público sénior, e que neste momento pode estar mais desprotegido e vulnerável. A população com mais de 65 anos está, mais limitada nos acessos a cuidados de saúde primários e coisas tão simples como uma renovação de prescrições médicas em doenças crónicas estão mais limitadas afetando a qualidade de saúde dos portugueses. Por isso a Médis melhorou o seu produto Vintage, que pretende ajudar esta população com mais idade, e que procura chegar a um profissional de saúde de referência de forma remota.

A Ageas Seguros e a Ocidental procuraram adequar as suas soluções e capacidade de resposta, com impacto nos procedimentos de trabalho e na disponibilização de suportes para a continuidade da atividade. São exemplo as medidas que adotámos face a este contexto: A abrangência pelo seguro de Acidentes de Trabalho, em situações de trabalho remoto, ou das entregas ao domicílio por parte dos Clientes do setor da Restauração, caso um imprevisto aconteça durante o exercício da atividade. Face aos grandes desafios que as empresas em geral estão a viver com o abrandamento da economia e pela dificuldade em escoar os seus stocks, aumentámos o capital seguro em 20%, no máximo de 250.000€ para efeitos de proteção dos stocks, de forma automática e sem necessidade de pedido por parte dos Clientes.

A Ageas Seguros trabalha em parceria com várias Ordens Profissionais, de modo a poder dar as melhores respostas aos sectores de atividade em causa. É o caso da parceria com a Ordem dos Médicos, que tem um objetivo comum: gerir, antecipar e proteger os Médicos contra riscos e imprevistos, para que possam viver o presente e o futuro com a máxima segurança e serenidade. Desta forma, foi tomada, desde logo, a decisão de não aplicar a franquia de 30 dias na cobertura de Incapacidade Temporária para o Trabalho, do Seguro de Vida no caso de contração do COVID-19 em âmbito profissional, para Médicos, Enfermeiros, Farmacêuticos e Médicos Dentistas, bem como a inclusão no seguro de vida da proteção em caso de isolamento profilático determinado a título individual pela Autoridade de Saúde competente.

No âmbito do Seguro de Acidentes Pessoais Escolar, e decorrente do encerramento dos estabelecimentos de ensino, a Ageas Seguros passou a incluir as atividades letivas em casa, em período e horário escolar.

O Foco na Sociedade

O Grupo Ageas Portugal associa-se ao movimento Portugal #EntraEmCena, numa colaboração inédita entre artistas, marcas, empresas públicas e privadas, para um esforço colaborativo de salvaguardar a cultura e os seus intervenientes numa altura crítica para o setor, impactada pelo novo Coronavírus.

Fundação Ageas

A Fundação Ageas, ciente do seu papel na Sociedade, procurou desde o primeiro momento promover uma série de iniciativas e parcerias, de forma a apoiar os que mais necessitam, designadamente junto de pessoas idosas, pessoas sem-abrigo, entre outras.

A emergência social contra a fome e isolamento dos mais vulneráveis está a crescer exponencialmente. Por isso, foi criado um plano onde desenvolvemos uma série de atividades, que passam pelo apoio financeiro/bens e pelo apoio humano:

  • Lançamento da iniciativa “Adota um avô – Chamada Amiga”, que permite aos voluntários da Fundação Ageas realizarem uma chamada a pessoas idosas isoladas, sem família, e identificadas pelas instituições nossas parceiras.
  • Doação e duplicação do montante recebido da consignação fiscal (IRS de 2018) para apoiar sete instituições parceiras, cuja missão é apoiar os mais carenciados, na luta contra a fome.
  • Paralelamente, neste mesmo plano, lançamos a campanha “Doa 1€ e a Fundação Ageas duplica” para apoiar na compra de bens alimentares para o projeto “AMIgos são para as ocasiões” da AMI.
  • Adicionalmente, foi estabelecida uma parceria com o Movimento SOSVizinho, que pretende apoiar as pessoas mais vulneráveis, vizinhas e isoladas, e também com a AMI, estamos presentes no projeto  de angariação de voluntários para apoio aos seus beneficiários mais vulneráveis em Portugal.

Porque viver em segurança é cada vez mais essencial, o Grupo Ageas Portugal vive para o proteger.

 

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com o Grupo Ageas Portugal.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Sindicato: CGD recusa negociação salarial que produza efeitos em 2022

“Perante esta situação lamentável e infelizmente recorrente, o STEC vai, obviamente, solicitar o início de negociações a partir de 13 de outubro, procurando, como sempre, pela via do diálogo, encontrar respostas para a situação aflitiva que muitos trabalhadores e reformados da CGD já estão a viver”, indica o sindicato. 

Bankinter alia-se à gestora Edmond de Rothschild para lançar um fundo que investe no metaverso

O Bankinter torna-se o primeiro banco em Portugal a lançar um fundo de investimento centrado na indústria que desenvolverá o metaverso.
Comentários