Grupo chinês Fosun compra 100 milhões de vacinas do consórcio Pfizer-BioNTech

O grupo chinês Fosun, que detém várias empresas em Portugal, anunciou esta quarta-feira um acordo com a BioNTech para a compra de 100 milhões de doses da vacina para a covid-19, desenvolvida pela empresa alemã em conjunto com a norte-americana Pfizer.

Numa nota enviada à Bolsa de Valores de Hong Kong, a Fosun explicou que o negócio está ainda dependente da autorização da China para a comercialização daquela vacina.

A primeira parte do acordo prevê a venda de 50 milhões de doses, para as quais será feito um pagamento equivalente a 125 milhões de euros, até 30 de dezembro. O restante será pago quando as autoridades chinesas derem luz verde para comercializar a vacina no país.

A empresa chinesa ficará com 65% das receitas brutas anuais obtidas com a comercialização da vacina na China. A BioNTech fica com os restantes 35%.

A Fosun advertiu, no entanto, que “não há garantia” de que a vacina da BioNTech receba autorização para ser comercializada na China, um país que ainda não aprovou nenhuma vacina que não seja para uso de emergência e em casos muito específicos, apesar de várias empresas chinesas possuírem vacinas na última fase de testes.

No início deste mês, um representante do Governo chinês disse que Pequim vai aprovar a comercialização de 600 milhões de doses da vacina contra o coronavírus antes do final do ano, mas não houve ainda confirmação oficial.

A vacina desenvolvida pela Pfizer e a BioNTech já recebeu autorização em vários países, incluindo Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Singapura, México e Costa Rica.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.621.397 mortos resultantes de mais de 72,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendadas

Restaurantes da AHRESP vão assegurar alimentação dos peregrinos da Jornada Mundial da Juventude

A AHRESP vai apoiar a Fundação na “definição das regras de funcionamento da rede de restaurantes e similares que irão assegurar o fornecimento de refeições para os participantes da Jornada Mundial da Juventude e contactar restaurantes e similares para promover a sua adesão à rede, bem como promover o uso do Guia de Boas Práticas da Restauração e Bebidas junto da rede”, lê-se no comunicado.  

Complemento excecional a pensionistas: SNQTB remeteu nova carta ao Primeiro-Ministro

Depois do OE2023 ter sido aprovado o Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários diz que “o Partido Socialista mantém a injustiça em relação aos bancários reformados que foram indevidamente excluídos da atribuição do complemento excecional a pensionistas”.

PremiumRede 5G, um ano e quatro mil antenas depois

Portugal arrancou com a tecnologia de quinta geração a 26 de novembro. NOS, a primeira a lançar, revela que conta com 3.200 estações instaladas.
Comentários