Grupo MDS atinge receitas de 42,4 milhões de euros

Operação portuguesa de mediação e corretagem de seguro e resseguros do Grupo MDS obteve um resultado recorde durante o ano de 2021. MDS está entre as 250 maiores empresas do mundo do sector.

O Grupo MDS registou em Portugal receitas agregadas na corretagem e mediação de seguros de 42,4 milhões de euros no último exercício. Ricardo Pinto dos Santos, CEO da MDS Portugal, afirma, citado por comunicado da empresa, que “num contexto difícil, em que a economia nacional teve de enfrentar os impactos da pandemia, a MDS continuou a cimentar a sua liderança destacada no mercado português de mediação e corretagem de seguros. Este desempenho traduziu o crescimento orgânico das várias empresas do grupo em Portugal, potenciado pela crescente digitalização do negócio e pelo reconhecimento do empenho e da excelência do serviço ao cliente, bem como o investimento em aquisições, que fortaleceram a presença geográfica e setorial da MDS Portugal”.

O Grupo MDS em Portugal, na área de mediação e corretagem de seguro e resseguro, integra as empresas MDS Corretor de Seguros, MDS Auto, Moneris Seguros, Buzzee Insure (MDS Expat), Accive Insurance (MDS Accive), Iberosegur (MDS Special Solutions), MDS Link Solutions, MDS Win Broker (Madeira), MDS RE (resseguro) e MDS RS Reinsurance Solutions (resseguro), a que se juntaram no último ano as adquiridas Segurtime e Média Mais.

A multinacional portuguesa tem vindo a investir em inovação e tecnologia, “tendo no último ano reforçado a experiência dos seus clientes através do aumento da oferta multicanal de contacto com os mesmos, da automação de processos e modelos de simulação de produtos e da agilidade de prestação de serviços”.

A MDS em Portugal apostou igualmente em parcerias, recorda, permitindo a um número crescente de empresas e particulares aceder às suas propostas e serviço distintivos. Nesse sentido, continuam a ser estabelecidos acordos de distribuição com empresas chave, de setores estratégicos, nomeadamente o setor bancário e o setor automóvel, possibilitando aos clientes beneficiar da consultoria e dos produtos da MDS. Foi ainda formalizada uma parceria estratégica com a Coverflex, uma insurtech portuguesa que atua na área dos benefícios flexíveis, com uma solução 100% digital e inovadora.

No final de 2021, os acionistas da MDS, onde se destacava o grupo Sonae, acordaram a venda integral do capital social ao The Ardonagh Group, o maior grupo de corretagem independente do Reino Unido e que se encontra entre os 15 maiores grupos de corretagem de seguros do mundo, tendo receitas superiores a 1,75 mil milhões de dólares, representando mais de 13 mil milhões de dólares de prémios brutos sob gestão, empregando cerca de 10 mil pessoas, nos seus mais de 100 escritórios distribuídos por diversas geografias. A conclusão da operação está a aguardar as respetivas autorizações regulatórias.

“Em 2022 vamos prosseguir com a nossa estratégia de crescimento em Portugal, reforçando as nossas operações de corretagem de seguros e consultoria de riscos através de um maior envolvimento com os atuais clientes, do investimento em novos negócios, da conquista de novos clientes e do reforço da sua posição competitiva”, revela Ricardo Pinto dos Santos.

 

Recomendadas

Marques Mendes. Pilotos da TAP estão a ameaçar fazer “uma greve completamente imoral”

“Ainda por cima, falando de pilotos, falamos dos trabalhadores mais bem pagos em Portugal. Não apenas na TAP. Mas em todo o país”, disse Marques Mendes.

Ryanair desvaloriza impacto da greve do seu pessoal de cabine, falando em “perturbações menores”

“Menos de 2% dos 9.000 voos da Ryanair previstos para este fim de semana (24/25 e 26 de junho) foram afetados por greves menores e com pouco apoio das tripulações de cabine”

França pondera reabrir uma central de carvão devido à guerra na Ucrânia

A central a carvão em causa é a de Saint-Avold, na fronteira norte com a Alemanha. A ideia é a de reabrir a central provisoriamente, no próximo inverno.
Comentários