Grupo Santander aumenta lucro em 4% no primeiro semestre para 3.752 milhões de euros

O grupo espanhol Santander obteve um lucro de 3.752 milhões de euros no primeiro semestre do ano, um aumento de 4% em relação ao mesmo período do ano passado, depois de ter tido despesas de 300 milhões com a integração do Banco Popular.

Na informação que enviou hoje de manhã à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) espanhola, o grupo sublinha que se fossem excluídos estes encargos não recorrentes teria tido um benefício de 4.052 milhões de euros, um aumento de 25%, devido ao crescimento das receitas com os clientes.

Devido às despesas com a integração do Banco Popular, comprado em 07 de junho de 2017, o lucro do grupo no segundo trimestre do ano caiu 3%, para 1.698 milhões de euros, em relação ao mesmo período um ano antes.

Por outro lado, o esforço colocado na vinculação de clientes favoreceu um aumento de 10% na margem de lucro e de 13% das receitas em comissões, em euros constantes, e a qualidade do crédito continuou a melhorar com a taxa de crédito mal parado a situar-se nos 3,92% no final de junho, menos 145 pontos básicos do que há um ano.

O banco sublinha que o número de clientes que utiliza os seus serviços digitais (internet) aumentou em 23%, para 28,3 milhões de euros nos últimos 12 meses, com 47% dos clientes ativos a utilizarem habitualmente estes serviços.

O rácio de capital CT1 do Santander atingiu os 10,80% em 30 de junho último e o grupo prevê cumprir o seu objetivo de aumentar o benefício por ação para mais de 10% em 2018.

De acordo com a informação enviada à CNMV, a operação que tem em Portugal teve um lucro de 250 milhões de euros de janeiro a junho, um aumento de 6%, com um crescimento de receitas que ultrapassou as despesas.

Ainda em Portugal, o grupo salienta que “continua centrado” na integração do Popular, “que avança como estava previsto”.santander

Recomendadas

Moody’s diz que bancos mais globais vão ter lucros sólidos em 2023

“Os bancos globais estarão protegidos de um aumento da morosidade do crédito em 2023 através do aumento das taxas de juro e de balanços sólidos, e as perspectivas para o sector permanecem estáveis”, disse hoje a Moody’s.

Mais de 1.700 contactos de clientes bancários à rede de apoio RACE até setembro

A Rede de Apoio ao Cliente Bancário (RACE) recebeu, entre janeiro e setembro, 1.783 contactos de devedores com dificuldades em pagar créditos, registando desde julho um aumento dos processos PARI ou PERSI que acompanha, revelou a Direção-Geral do Consumidor.

Crise energética. CGD limita luzes de Natal na sede

Apenas a fachada principal da sede da Caixa Geral de Depósitos estará iluminada este ano, devido à crise energética, anuncia o banco. A ficha será desligada às 22h00, todos os dias.
Comentários