Grupo SATA integra projeto Cluster Grace Açores

Associados e membros do cluster partilham boas-práticas e desenvolvem sinergias com o objetivo de colocar os temas da Agenda 2030, 2050 e ESG (Environmental, Sustainability and Governance) como prioritários nas agendas das empresas.

O GRACE – Empresas Responsáveis, associação empresarial que atua nas áreas da responsabilidade social e sustentabilidade e conta com cerca de 240 associados, lança na próxima segunda-feira, 5 de dezembro, na Universidade dos Açores, o Cluster GRACE Açores.

“Trata-se da concretização de um processo que tem sido desenvolvido ao longo de 2022, e que tem como objetivo a construção de um Cluster de empresas açorianas que se associam na busca de soluções práticas para o crescimento sustentável do tecido empresarial e industrial da região”, explica a associação em comunicado.

O núcleo de membros fundadores integra empresas como o grupo de transporte aéreo Sata, as empresas Bel Portugal e o Grupo Sousa.

Os clusters GRACE, como este que a associação pretende ver desenvolvido nos Açores, consistem em grupos de trabalho que podem ser sectoriais, regionais, temáticos ou por ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) em que os associados e membros do cluster se juntam para partilhar boas-práticas, criar sinergias e desenvolver outputs que permitam colocar os temas da Agenda 2030, 2050 e ESG (Environmental, Sustainability and Governance) como prioritários nas agendas das empresas.

 

Recomendadas

Dinamarquesa Eurowind Energy investe mais de 400 milhões de euros em Portugal

A multinacional dinamarquesa Eurowind Energy, que inaugurou esta terça-feira o segundo parque solar de produção de eletricidade do país, quer investir até ao fim desta década mais de 400 milhões de euros em Portugal.

Oito empresas portuguesas no index de igualdade de género da Bloomberg

Em análise estiveram cinco aspetos, desde a capacidade de liderança de talentos até às medidas contra o assédio sexual em ambiente profissional.

EBA lança teste de stress de 2023 para a banca e usa o mais severo de sempre dos cenários adversos

O teste de stress a nível da UE será conduzido numa amostra muito maior em comparação com anos anteriores, abrangendo 70 bancos da UE e 75% do total dos activos bancários na UE. Em termos de queda do PIB, o cenário adverso de 2023 é o mais severo utilizado até à data em toda a UE nos testes da banca.
Comentários