Grupos de hackers russos intensificam espionagem contra aliados da Ucrânia

Além da Ucrânia, a Microsoft diz que 128 organizações em 42 países foram alvo de ataque informático.

1 – Microsoft

Hackers do governo russo realizaram recentemente várias operações de espionagem cibernética visando países aliados à Ucrânia, disse a Microsoft num relatório, segundo a “Reuters”.

“Os aspetos cibernéticos da atual guerra vão muito além da Ucrânia e refletem a natureza única do ciberespaço”, disse o presidente da Microsoft, Brad Smith, no relatório.

Desde que começou o conflito especialistas já tinham rastreado um conjunto de ataques informáticos destrutivos contra entidades ucranianas que estavam ligados a grupos de hackers apoiados pelo Estado russo. Agora, descobriram que 128 organizações em 42 países fora da Ucrânia também foram alvo dos mesmos grupos.

“Muitos desses recentes esforços de intrusão foram direcionados aos Estados Unidos”, referiram especialistas da Microsoft, acrescentando que “vários países membros da aliança militar NATO — que forneceu apoio crítico à Ucrânia — também foram atingidos”.

Os ataques incluíram organizações sediadas na Polónia, Letónia, Lituânia, Dinamarca e Noruega, bem como na Finlândia e na Suécia, que expressaram desejo de se juntar à aliança da NATO nos últimos meses.

“A meta parecia ser principalmente governos, embora também incluíssem grupos humanitários”, observa o relatório.

A Rússia não comentou os possíveis ataques informáticos aos aliados da Ucrânia.

Recomendadas

Brasil: Lula da Silva promete reforma tributária

Se for novamente eleito em outubro, Lula da Silva apoiará um projeto de reforma tributária atualmente no Senado que unificaria os impostos federais sobre o consumo num imposto único.

Brasileira burlou a própria mãe em 137 milhões de euros

Sabine Coll Boghici terá contratado um gangue para convencer a sua mãe a pagar por um “trabalho espiritual” que iria salvar a vida da sua filha. No momento da detenção a polícia encontrou dezenas de obras de arte e joias.

Turquia reúne com Suécia e Finlândia em 26 de agosto sobre processo de adesão à NATO

Representantes da Turquia, Suécia e Finlândia vão reunir-se a 26 de agosto pela primeira vez no âmbito de uma comissão de acompanhamento para analisar a abordagem dos países nórdicos às condições exigidas por Ancara para ratificar a sua adesão à NATO.
Comentários