Guterres afirma que “moda” da corrida ao armamento limita combate à pobreza

“A erradicação da pobreza necessita de investimento em educação, necessita de investimento em saúde, necessita de investimento em trabalho”, enfatizou este sábado Guterres.

António Guterres

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou hoje, em Cabo Verde, que a corrida ao armamento está a limitar o apoio financeiro aos países em desenvolvimento no combate à pobreza, “moda” que espera possa “terminar em breve”.

“É evidente que estamos a assistir a uma tendência de rearmamento a nível mundial, estamos a assistir não à redução, mas ao aumento das despesas militares. E esse é mais um fator que está a limitar a capacidade de apoiar financeiramente os países em desenvolvimento, e espero que esta moda possa terminar em breve”, afirmou António Guterres, questionado pela Lusa após reunir-se no Mindelo, ilha de São Vicente, com o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva.

Vários países têm anunciado aumentos nos gastos com as Forças Armadas na sequência da guerra na Ucrânia, provocada pela invasão da Rússia em fevereiro de 2022.

O Governo de Cabo Verde definiu a meta de eliminar até 2026 a pobreza extrema, que atinge cerca de 13% da população e mantém uma estrutura de Forças Armadas de reduzida dimensão, com o secretário-geral das Nações Unidas a apontar o país como um “exemplo” para África e para o mundo.

“O mais importante dos Objetivos Desenvolvimento Sustentável é a erradicação da pobreza. A redução da pobreza é uma questão central porque ela permeia todas as áreas da vida económica e da vida social. A erradicação da pobreza necessita de investimento em educação, necessita de investimento em saúde, necessita de investimento em trabalho. E o objetivo de Cabo Verde de anular a extrema pobreza em 2026 corresponde a uma visão estratégica para o desenvolvimento que é inteiramente coincidente com a visão da Agenda 2030 das Nações Unidas”, disse ainda António Guterres.

António Guterres iniciou hoje uma visita de três dias a Cabo Verde, no âmbito da Ocean Race, a maior regata do mundo que de 20 a 25 de janeiro faz escala na ilha cabo-verdiana de São Vicente, participando na segunda-feira, também no Mindelo, na Ocean Summit.

Ainda hoje, depois da reunião com o chefe do Governo cabo-verdiano, António Guterres participa ainda hoje no evento “Speaker Series”, com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

Recomendadas

Ucrânia: Scholz apela à confiança dos alemães na decisão de enviar tanques

“Confie no Governo, confie também em mim! Tomamos decisões que são sempre consideradas e coordenadas a nível internacional”, disse, referindo-se à decisão anunciada esta semana.

Vídeo de violência policial nos EUA gera protestos em várias cidades

Centenas de pessoas saíram para protestar em várias cidades dos EUA, incluindo Nova Iorque, Atlanta, Washington D.C. e Detroit.

General dos EUA alerta para risco elevado de guerra com a China em 2025

A corrida para a Casa Branca, marcada para o mesmo ano, oferecerá uma “América distraída” em relação à China.
Comentários