Guterres sobre a China: “É um pilar sólido do multilateralismo no mundo”

António Guterres afirma que a cooperação entre a China e a ONU é “absolutamente essencial”.

Denis Balibouse/Reuters

António Guterres, o próximo secretário-geral da ONU, esteve hoje em Pequim para reunião com o ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi.

O tema foi mais uma vez o clima, relembrando o antigo primeiro-ministro que “cada vez mais pessoas sofrem”, devido às “mudanças climáticas, crescimento da população, insegurança alimentar e escassez de água”, e os conflitos existentes, segundo divulgam meios de comunicação.

A China tem grande influência na organização, sendo hoje “um dos maiores financiadores da ONU e das suas ações”, tendo uma importância acrescida nas missões de manutenção de paz.

O antigo ministro português afirma assim que a cooperação entre este país e a ONU é “absolutamente essencial”.

“Vivemos num mundo perigoso. Assistimos à multiplicação de novos conflitos e velhos conflitos que nunca morrem”, disse, referindo ainda as desigualdades que têm contribuído para uma grande instabilidade que “o progresso económico e tecnológico não conseguiu reduzir”.

“Estamos perante problemas globais, que exigem soluções globais, para as quais necessitamos de mecanismos de governação de natureza multilateral”, sustentou Guterres, referindo que “a China é hoje um pilar sólido do multilateralismo no mundo” e que pode ser um “mediador justo muito importante, tentando unir partes que estão envolvidas em conflitos”.

Recomendadas

Mercosul. Pedido de adesão uruguaio a outro bloco marcará cimeira

Uma cimeira “entretida” do Mercosul é a expectativa do Uruguai, país anfitrião e atual presidente do grupo comercial, para o próximo encontro regional onde o controverso pedido de adesão uruguaio a outro bloco comercial estará em debate.

Presidente israelita encontra-se com rei de Bahrein na primeira visita ao país

O rei do Bahrein, Hamad bin Isa al-Khalifa, recebeu este domingo o presidente de Israel, na primeira visita oficial de um chefe de Estado israelita ao reino após as duas nações terem estabelecido relações diplomáticas em setembro de 2020.

Blinken avisa Netanyahu sobre novos colonatos na Cisjordânia

O chefe da diplomacia norte-americana, Antony Blinken, avisou este domingo que os Estados Unidos se vão opor ao estabelecimento de novos colonatos na Cisjordânia ocupada pelo próximo governo israelita, quando Benjamin Netanyahu está prestes a voltar ao poder em Israel.
Comentários