Há menos 23 mil senhorios a declarar rendas ao fisco

Em 2017 registaram-se 546.770 contribuintes que declararam rendimentos provenientes de rendas.

Cristina Bernardo

Em 2017 registaram-se 546.770 contribuintes que declararam rendimentos provenientes de rendas à Autoridade Tributária e Aduaneira, o que representa uma quebra de mais de 23 mil cidadãos face a 2015 (4%), quando mais de 570 mil pessoas o fizeram.

A notícia é avançada pelo Diário de Notícias (DN) desta segunda-feira, que aponta várias explicações para a diminuição, citadas por fontes do setor: retirada das casas que ficam vagas (destinando-as ao Alojamento Local, por exemplo) ou venda.

“Neste momento os preços estão bons para vender, até acho que a subida está a ser demasiado rápida, e é natural que os senhorios aproveitem para vender”, afirmou ao DN/Dinheiro Vivo o presidente da Associação Lisbonense de Proprietários, Luís  Menezes Leitão.

De acordo com o responsável associativo, muitos senhorios têm abandonado a atividade por causa da excessiva carga fiscal e as alterações à Lei das Rendas. “A descida da oferta de casas para arrendar é um facto”, conclui, por sua vez, o presidente da Associação de Inquilinos Lisbonenses, Romão Lavadinho.

Segundo a informação disponibilizada pelas Finanças em mesmo matutino, no IRS entregue este ano foram declarados 3,05 mil milhões de euros de rendas.

Relacionadas

Nova legislação evitou despejo de 19 mil famílias pelo Fisco

A nova lei prevê que o Fisco penhore os imóveis do devedor e restante agregado familiar implicados em processos de dívidas fiscais, mas estabelece que a venda desses mesmos imóveis deve ficar suspensa.

Senhorios com rendas acessíveis vão ter isenção de IRS e diminuição do IMI

Os senhorios que coloquem as suas habitações a arrendar a preços mais baixos do que os praticados no mercado terão benefícios fiscais, como a isenção do IRS e o pagamento de apenas 50% do IMI, uma redução que pode mesmo chegar aos 100%
Recomendadas

José Maria Monteiro de Azevedo Rodrigues é o novo presidente da Comissão de Normalização Contabilística

A decisão foi tomada em Conselho de ministros e publicada hoje, sexta-feira, no Diário da República, informou o Ministério das Finanças em comunicado.

PremiumSão poucos os contribuintes que pagam metade dos rendimentos em IRS

Dados do Ministério das Finanças mostram que menos de 0,01% dos contribuintes pagam IRS acima de 45%. Fiscalistas alertam, ainda assim, que taxas são “confiscatórias”, desincentivam o trabalho e podem promover emigração.

OE2023. Comissão Europeia pede orçamento português “coerente” com prudência orçamental

A Comissão Europeia instou hoje o Governo português a “tomar as medidas necessárias” para que o Orçamento do Estado para 2023 (OE2023) seja “coerente” com prudência orçamental, alertando para “riscos” no défice e dívida por apoios às famílias.
Comentários