Há um novo fundo para investimentos sustentáveis em Portugal

A sociedade de capital de risco portuguesa Grosvenor House of Investments lançou o Sustainable Innovation Fund.

A sociedade de capital de risco Grosvenor House of Investments lançou recentemente um fundo para projetos inovadores ligados à sustentabilidade, chamado “Sustainable Innovation Fund” (SIF), que terá em conta a integração dos fatores ambientais, sociais e de governança (ESG) na análise não financeira das oportunidades de investimento das empresas, nomeadamente em investigação de desenvolvimento.

O principal objetivo do SIF é apoiar iniciativas e empresas portuguesas disruptivas, com operações distintas, mas com o mesmo compromisso: a sustentabilidade. A ideia destes investidores nacionais é contribuir positiva e decisivamente para um ecossistema que tem “obrigatoriamente” de percorrer este caminho, que está cada vez mais regulado.

“Agora, mais do que nunca, as questões da Sustentabilidade nas suas inúmeras vertentes, e a Valorização de uma nova Economia Verde, são temas incontornáveis. Com o lançamento deste Fundo inovador, pretendemos que exista um impacto direto e positivo nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis das Nações Unidas (ODS), que farão inevitavelmente parte das métricas nas nossas análises às empresas que acompanharemos”, refere o fundador e managing partner, Duarte Costa.

“Pretendemos garantir a criação de valor a longo prazo, aumentando o grau de resiliência e flexibilidade das empresas portuguesas, reduzindo ao mesmo tempo a volatilidade face a fatores externos à sua atividade. Acreditamos que os investimentos sustentáveis são claramente investimentos de futuro – a todos os níveis – a serem feitos no presente”, explica gestor da Grosvenor House of Investments, que tem apostado em áreas como a economia do mar, as energias renováveis, a saúde, a agricultura, a indústria ou as ciências da vida.

Recomendadas

Crise climática deve ser prioridade de todos os governos e organizações multilaterais, diz Guterres (com áudio)

O secretário-geral da ONU, António Guterres, defendeu hoje que a crise climática deve ser prioridade máxima de todos os governos e organizações multilaterais e pediu que as empresas de combustíveis fósseis sejam responsabilizadas pela destruição do planeta.

Novos satélites para prever o clima lançados a partir do final do ano

A Organização Europeia para a Exploração de Satélites Meteorológicos anunciou hoje o lançamento, no final do ano, de uma nova geração que melhorará e acelerará o envio de dados a meteorologistas de toda a Europa sobre acontecimentos climáticos graves.

Situação de seca meteorológica diminuiu significativamente até 15 de setembro

Nos primeiros 15 dias de setembro verificou-se um “desagravamento significativo” da situação de seca meteorológica em todo o território, em especial nos distritos da Guarda, Viseu e Castelo Branco, anunciou hoje o IPMA.
Comentários