Hackers russos atacam países ocidentais que apoiam a Ucrânia (com áudio)

Jeremy Fleming, diretor da GCHQ, garantiu que os “agentes cibernéticos da Rússia continuam a procurar alvos em países que se opõem às suas ações”.

Hackers russos estão a tentar atingir países ocidentais que apoiam a Ucrânia, o alerta foi deixado pelo diretor da agência de espionagem britânica GCHQ, Jeremy Fleming, esta terça-feira.

De acordo com o “The Guardian”, Jeremy Fleming disse que embora os temores de uma guerra online completa entre a Rússia e a Ucrânia talvez não se tenham materializado, ainda existe “muita atividade cibernética” como parte do conflito.

“Vimos indicações de que os agentes cibernéticos da Rússia continuam a procurar alvos em países que se opõem às suas ações”, assegurou Jeremy Fleming.

“É por isso que aumentamos os nossos esforços para garantir que as empresas e o governo do Reino Unido melhoram urgentemente os níveis de resiliência cibernética”, acrescentou.

Fleming disse ainda que o Reino Unido, em conjunto com os EUA e outros aliados, está empenhado em continuar “a apoiar a Ucrânia no reforço das suas defesas cibernéticas”.

No mês passado, a Agência Nacional de Segurança Cibernética da Grã-Bretanha, um braço do GCHQ, uniu forças com a a Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura americana, na produção de um aviso onde alertavam para uma potencial escalada russa no que tocas aos ciberataques.

Na altura, as agências alertaram que havia o risco de alguns hackers russos poderiam estar dispostos a envolver-se “em retaliação por supostas ofensivas cibernéticas contra o governo russo ou o povo russo”.

Desde que começou a guerra a 24 de fevereiro a Rússia foi acusada de mais de 200 ataques cibernéticos à Ucrânia, apontou uma análise da Microsoft. Os ataques visavam agências governamentais e empresas de media e tinham como objetivo desativar sistemas.

No mês passado, a Ucrânia disse que hackers russos tentaram derrubar a rede elétrica do país e que quase cortaram a energia de cerca de 2 milhões de pessoas utilizando uma variante do malware Industroyer.

Recomendadas

Ucrânia: Costa anuncia que Zelensky convidou Marcelo para visitar Kiev

O primeiro-ministro António Costa revelou que o chefe de Estado ucraniano, Volodymyr Zlensky, convidou o Presidente da República para realizar uma visita à Ucrânia em data ainda a acertar. Desde Timor-Leste, o Presidente apressou-se a dizer que irá.

Ucrânia: Biden aprova apoio de 40 mil milhões de dólares a Kiev

O financiamento destina-se a apoiar a Ucrânia até setembro e supera a medida de emergência anterior, que disponibilizou 13,6 mil milhões de dólares (12,9 mil milhões de euros).

Portugal enviou um milhão de euros em medicamentos à Ucrânia

Os medicamentos enviados foram doados por empresas do sector farmacêutico e também pelo ministério da Saúde. A carga inclui medicamentos oncológicos, antibióticos e preparações para injetáveis, entre outros produtos. 
Comentários