Haitong Bank quer encaixar quase 25 milhões de euros com venda das sucursais de Londres e Nova Iorque

O Haitong Bank, comunicou à CMVM que celebrou com uma subsidiária da sua casa-mãe um acordo de venda das suas filiais de Londres e Nova Iorque.

O Haitong Bank, antigo Banco Espírito Santo de Investimento (BESI), anunciou hoje que o valor indicativo da alienação das suas sucursais de Londres e Nova Iorque será de um total de quase 25 milhões de euros.

“O valor indicativo para a alienação da Haitong Securities USA LLC. será de 16.778.468,03 dólares americanos (equivalente a aproximadamente 14.235.931 euros), o qual está sujeito potenciais ajustamentos de acordo com o MIPA da Haitong USA, que podem impactar negativamente no valor da venda”, lê-se no comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Por sua vez, “o valor indicativo para a alienação da Haitong UK Limited e Haitong Securities (UK) Limited será de 12.536.132,19 dólares americanos (equivalente a aproximadamente 10.636.460 euros), o qual está sujeito a ajustamentos de acordo com o SPA, que podem impactar negativamente no valor da venda”, adianta o antigo BESI.

O Haitong Bank estima que o processo de venda esteja concluído dentro de um período máximo de seis meses contados a partir de 15 de dezembro de 2017, data em que foi anunciada a decisão de alienação.

Na altura, o Haitong Bank explicou que depois destas transações, sujeitas à obtenção de autorizações regulatórias, as “entidades em causa deixarão de ser filiais do Haitong Bank, S.A. e serão excluídas do respetivo perímetro de consolidação”.

Aquando do regaste do Banco Espírito Santo (BES), em agosto de 2014, o BESI foi integrado no Novo Banco, tendo sido vendido em setembro de 2015 ao grupo chinês Haitong por 379 milhões de euros e denominado Haitong Bank.

Recomendadas

Excedente orçamental melhora para 2,3 mil milhões de euros em agosto

Este valor representa uma melhoria de 9.211 milhões de euros em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo o comunicado do Ministério das Finanças.

Banco Nacional de Angola desce juros, em contraciclo com os outros bancos centrais

O comité que decide a política monetária angolana justificou a descida dos jurps com a “consistência do abrandamento da evolução de preços na economia nacional, particularmente desde o início do ano, como resultado do contínuo e rigoroso controlo da liquidez, da apreciação do kwanza em relação às principais moedas utilizadas nas transacções com o exterior”.

CAP contesta que tese de que subsídios dados aos agricultores sejam “perversos”

“A temática da água, do seu bom uso e utilização como recurso, é um assunto levado muito a sério pelos agricultores e demasiado importante para se subordinar a declarações falsas e difamatórias de um único responsável”, refere a confederação em resposta a Joaquim Poças Martins.
Comentários