Herberto Jesus diz que não é ético e moral culpar Iasaude pelos atrasos dos reembolsos da ADSE

Actualmente a situação está normalizada, garantiu o presidente do Iasaude, e que desde agosto que a ADSE “têm todos os documentos” para ressarcir a Madeira.

O presidente do Instituto da Administração da Saúde da Madeira (Iasaude), Herberto Jesus, afirmou que não é ético e moral culpar a instituição pelos atrasos dos reembolsos da ADSE.

“A Madeira deparou-se com situação anormal. Nos cinco primeiros meses de 2018 não saiu legislação. Nesse espaço de tempo não tínhamos meio de efectuar processamento normal reembolso”, explicou Herberto Jesus.

Nesse período de cinco meses o Iasaude “começou a processar os pagamentos” mais simples, disse Herberto Jesus, e que a Madeira ao contrário dos Açores “não tinha” a plataforma informática para os reembolsos da ADSE

“A partir de janeiro de 2018 (altura em que existiu mudanças relativamente à ADSE) solicitamos o acesso da Madeira à plataforma. A Adse não nos deu acesso . O acesso foi-nos dado no dia seguir à publicação do decreto (em maio)”, afirmou.

Em janeiro de 2018, assegurou Herberto Jesus, foi passada a responsabilidade de digitalização dos documentos ao Iasaude, e que a ADSE iria financiar a vinda de funcionários para a Madeira para ajudar nesta função.

“A responsabilidade inteira dos atrasos é da ADSE”, denunciou.

“Só a partir de junho/julho é que o Iasaude começamos a processar”, reforçou o presidente do Iasaude.

Actualmente defende Herberto Jesus as coisas estão normalizadas e os processos também. O presidente do Iasaude diz que a Madeira teve que adiantar mais de 100 mil euros.

“Desde agosto que a ADSE têm todos os documentos para ressarcir a Madeira dessa dívida”.

Relacionadas

João Proença diz que existiram “atrasos brutais” no envio de documentos para a ADSE

O presidente do conselho geral da ADSE admitiu ainda que existe diferenças de tratamento entre a Madeira e os Açores, e que o organismo que lidera tem procurado regularizar as dívidas que chegam aos 180 milhões de euros.

ADSE preocupada com pouca tracção dos regimes convencionados na Madeira e Açores

O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, referiu que tem insistido junto do conselho para rectificar esta situação, adiantando que a ADSE está a proceder à definição de regras relativamente ao regime convencionado.
Recomendadas

Savoy Palace considerado hotel mais luxuoso de Portugal nos ‘Óscares do Turismo’ pelo segundo ano consecutivo

O hotel conta com assinatura da designer Nini Andrade da Silva, combinando estilos arrojados, modernos e históricos. O Savoy Palace fica a uma curta caminhada do centro histórico do Funchal e abriga o Laurea Spa, com 3.200 m2 e inspirado na Floresta Laurissilva da Madeira, Património Natural da UNESCO.

Madeira: Novos contratos de arrendamento diminuíram enquanto valor por metro quadrado cresceu

Entre as 25 regiões NUTS III, a RAM posicionou-se como a quarta região com o valor mediano das rendas mais elevado, atrás da Área Metropolitana de Lisboa, do Algarve e da Área Metropolitana do Porto.

Madeira: Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento disponibiliza máquina ATM Express na Praça CR7

As caixas ATM são especialmente direcionadas para os turistas, sector que têm vindo a atingir valores históricos na Região.
Comentários