Herdeiro do McDonald’s na Rússia vende quase 120 mil hambúrgueres no dia de abertura

Depois da McDonald’s ter cessado atividade na Rússia Oleg Paroev abriu 50 restaurantes em Moscovo que vêm substituir a marca de hamburgueres.

Big Macs e McFlurrys podem estar fora do menú dos restaurantes sucessores do McDonald’s na Rússia, mas a nova empresa tem metas ambiciosas de crescimento depois de vender quase 120 mil hambúrgueres, um recorde, no dia da inauguração, disse seu presidente-executivo, Oleg Paroev, à “Reuters”.

“No primeiro dia, vendemos quase 120.000 hambúrgueres”, disse Paroev. “Nunca vimos tanta rotatividade diária em todo o tempo em que o McDonald’s trabalhou na Rússia.”

A McDonald’s saiu totalmente da Rússia e vendeu todos os restaurantes que possuía em maio. Sob o novo nome Vkusno & tochka, ou “Saboroso e pronto”, 50 restaurantes em Moscovo e arredores reabriram entre 12 e 13 de junho.

Milhares compareceram à inauguração da Vkusno & tochka na Praça Pushkin, em Moscovo e foram recebidos por um novo logotipo e esquema de cores diferentes da marca do McDonald’s, pois a nova empresa perdeu o direito às marcas registadas e propriedade intelectual do grupo norte-americano.

Oleg Paroev está interessado em acrescentar locais, mas reconheceu o desafio de substituir alguns ingredientes e fornecedores, além de lidar com outros franqueados que ainda usam a marca McDonald’s. Paroev também adiantou que as contratações continuam, uma vez que o dono do Vkusno & tochka também quer expandir a cooperação com o parceiro estratégico Sberbank.

A saída do McDonald’s mostra como é difícil para as empresas de consumo ocidental que decidiram deixar a atividade em Moscovo cortar todos os laços com a Rússia e revela também como é complicado para as operadoras locais substituirem marcas populares.

Recomendadas

Poupanças no gás com mecanismo ibérico entre 2,3% e 34,8%

O mecanismo ibérico que colocou um travão aos preços no mercado do gás usado para produzir eletricidade gerou poupanças entre os 2,3% e os 34,8%, nos dias 17 de julho e 07 de julho, respetivamente, segundo dados divulgados esta quarta-feira.

Após multa de 48 milhões, EDP Produção pondera acionar meios legais

O Tribunal da Concorrência confirmou hoje a decisão da Autoridade da Concorrência (AdC), que atribuiu uma coima de 48 milhões de euros à EDP Produção por abuso de posição dominante, com a elétrica a avaliar recurso aos meios legais.

Prevista para este verão, burocracia atrasa decisão sobre saída do Facebook e Instagram da UE

Um regulador de privacidade irlandês agiu contra a Meta (empresa-mãe) devido a um mecanismo de transferência dos utilizadores europeus para os EUA.
Comentários