Histórico. Fed sobe taxas de juro em 0,25%

Apesar da melhoria registada ainda é preciso manter o apoio monetário, regista o Fed

A Reserva Federal (Fed), banco central norte-americano, decidiu subir as suas taxas de juro de referência em 0,25%, o primeiro aumento em quase dez anos.

Após uma reunião de dois dias, a Fed indicou que as taxas de juro, que estavam próximas de zero, vão a partir de agora subir “gradualmente”.

Fim de um período extraordinário

A subida das taxas diretoras decidida pelo banco central norte-americano “marca o fim de um período extraordinário” de sete anos com taxas próximas de zero, afirmou a presidente da Reserva Federal (Fed), Janet Yellen.

“Esta ação marca o fim de um período extraordinário de sete anos com taxas próximas de zero para apoiar a recuperação da economia depois da pior crise financeira desde a Grande Depressão”, afirmou Yellen em conferência de imprensa.

Para Yellen, a decisão reflete também “os progressos consideráveis alcançados” pela economia norte-americana.

Mas, apesar da melhoria registada ainda é preciso manter o apoio monetário, acrescentou.

“Com a economia em bom funcionamento e esperando que assim continue, o comité de política monetária considerou que o ligeiro aumento das taxas de juro de referência é apropriado, reconhecendo que a política monetária continua a ser acomodatícia” e que vai evoluir “de forma gradual”, disse a presidente do banco central dos Estados Unidos.

OJE

Recomendadas

Referendos de adesão à Rússia de territórios ucranianos ocupados terminam hoje

Os parlamentos das autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, reconhecidas pelo Kremlin a 21 de fevereiro passado, convocaram um referendo de integração na Rússia entre 23 e 27 de setembro, ao qual se juntaram as regiões de Kherson e Zaporijia, parcialmente sob domínio russo.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta terça-feira

“Salário mínimo vai perder poder de compra pela primeira vez desde 2013”; “Famílias com prazo-limite para tratar das partilhas de terrenos”; “Seleção procura lugar na final four antes do anúncio dos convocados para o Mundial”

Itália. Encontrar ministros ‘aceitáveis’ pelo Presidente será desafio para Meloni

Vencedor das eleições de domingo à frente de uma coligação de direita e extrema-direita que poderá ter a maioria dos lugares parlamentares, o partido Irmãos de Itália “cresceu, mas a classe dominante permaneceu a mesma do que quando pesava 1%” dos votos, disse à Lusa Francesco Costa, diretor do site de notícias Il Post e especialista em política internacional.