Ho, Ho, Ho, o Pai Natal chegou a Wall Street

O S&P500 revalida o titulo de activo mais interessante para se investir.

Com cerca de 250% de ganhos nesta última década o S&P500 revalida o titulo de activo mais interessante para se investir, não apenas porque é um dos mais seguros mas porque as rentabilidades no longo prazo fazem dele um nome indispensável em qualquer portefólio de investimento, especialmente para o investidor casual, com pouco tempo para analisar o mercado.
As small caps, através do Russel 2000, também dão boa conta do recado com uma valorização respeitável de 165% nos últimos dez anos, e apesar de ficar bastante aquém do registo do principal índice mundial consegue um resultado muito melhor que o Ouro ou o Petróleo, que terminam este longo período pós-crise financeira com uma subida de 35% e uma perda de -25% respectivamente.
Se esta corrida impressionante terá mais um capitulo em 2020 ainda é cedo para se poder aferir, as premissas actuais de valorização e avaliação dos activos são diferentes das existentes no início de 2010, com o papel dos bancos centrais a ser decisivo pelo bom momento de forma dos diversos mercados e da economia em geral, mas a prazo também das consequências negativas que inevitavelmente as políticas expansionistas terão, mas isso é outra história.
Por agora o tempo é de festa, para os Bulls claro, porque os Bears atravessam o seu inverno mais duro e prolongado de sempre, sem conseguirem beliscar um dos lemas mais importantes de Wall Street, “Não lutes contra a tendência, ela é tua amiga”, sendo que neste caso o lema tem uma ligeira adaptação visto que a tendência é definida pelo FED.
Ou seja “Não lutes contra a Fed”, como quem diz, não se deve investir contra quem consegue condicionar o mercado, porque hoje as alternativas para quem não está sempre de olhos no mercado são escassas, para cima é que tem sido o caminho, as oportunidades de entrada como a ocorrida no final de 2018 têm sido escassas e é hoje mais que nunca difícil de discernir quando uma dessas oportunidades não será o início da (inevitável?) correcção que o mercado precisa.
O gráfico de hoje é do S&P500, o time-frame é mensal.
Como se pode constatar no gráfico de longo prazo do S&P500, na última década o comportamento do índice accionista tem sido imparável, a um ritmo ascendente sem qualquer comparação no tempo e na intensidade.
Recomendadas

Juros da dívida de Portugal sobem a dois, cinco e dez anos

Às 08:30 em Lisboa, os juros a 10 anos avançavam para 3,203%, contra 3,166% na quinta-feira.

PSI no ‘vermelho’ em manhã mista nos mercados europeus

No mercado petrolífero, o brent ganha 0,04% para 94,46 pontos e o crude avança 0,08% para 88,52 pontos.

Extrema direita na Europa em ascensão

Na Europa começa-se a assistir a uma mudança na preferência dos eleitores que, aparentemente, mostram que estão cansados dos mesmos partidos políticos que têm governado as principais potências europeias nestes últimos anos.
Comentários