Hotelaria aposta em mão-de-obra de Cabo Verde e Filipinas

Para o presidente da Associação da Hotelaria de Portugal, Cabo Verde tem uma boa escola de hotelaria e turismo, enquanto as Filipinas são um país hispânico e de maioria católica, o que facilita a integração na cultura portuguesa.

O presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) defende que Cabo Verde e as Filipinas são a aposta do sector para a mão-de-obra que não encontram em território nacional. Ao jornal “Público”, Raul Martins sustenta que a associação está em contacto com o Governo para “criar fluxos de importação” com países que formam a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Para Raul Martins, Cabo Verde tem “uma boa escola de hotelaria e turismo” e que as pessoas querem trabalhar em Portugal. No caso específico das Filipinas, o presidente da AHP sustenta que “são hispânicos, e de uma maioria católica, o que lhes dá uma facilidade de integração na nossa cultura, e estamos em contacto com o Ministério do Trabalho para implementar essa circulação”.

O presidente da organização sustenta que o Brasil também é um país com boa mão-de-obra mas que a vacinação está a dificultar o processo. “As vacinas aceites para as pessoas virem trabalhar são as aprovadas pela Europa, e a maioria dos brasileiros foi vacinada com a vacina chinesa, que não está aprovada” na União Europeia.

O também presidente do Altis Hotels aponta em entrevista à publicação que o ano de 2023 pode vir a ser igual a 2019 em termos de turismo, sendo que o sector não deve repetir o erro de apostar na baixa de preços para atrair turistas.

Recomendadas

Cabo Verde quer cortar perdas de eletricidade na rede pública em 5,5 pontos em 2023

O Banco Europeu de Investimento vai financiar com 110 milhões de escudos (um milhão de euros) um programa para reduzir em 5,5 pontos percentuais as perdas de eletricidade na rede pública de distribuição em Cabo Verde em 2023, segundo o Governo.

CPLP: presidente da Guiné Equatorial à frente das contagens com 99,7% dos votos

A oposição denúncias fraude em massa e o único partido da oposição recusa reconhecer a vitória do líder octogenário, Teodoro Obiang. Há um mês, a CPLP congratulava-se com a integração do país como “Estado de pleno direito”.

Cabo Verde. Presidente assinala primeiro ano de mandato com críticas à crispação e avisos ao Governo

O Presidente da República cabo-verdiana, José Maria Neves, criticou hoje a “crispação” que permanece na política nacional, alertou que os tempos atuais “exigem consensos” e avisou que não é oposição, mas também não é “claque” do Governo.
Comentários