Huawei deverá junta-se à China Mobile para comprar a Oi

A implementação da tecnologia 5G e ainda a rede de fibra da Oi são vistos como um ativo importante pela Huawei e pela China Mobile.

A Huawei deverá juntar-se à China Mobile na apresentação de uma proposta de compra da brasileira Oi, de acordo com o Globo, como reporta a Reuters.

A mesma publicação diz que tanto a Huawei como a China Mobile estão a antecipar um grande crescimento quando o Brasil começar a implementar a tecnologia 5G. A rede de fibra da Oi é vista pelas duas empresas chinesa como sendo também um ativo apetecível.

A Reuters avança que para além da Huawei e da China Mobile, existem outros interessados em adquirir vários setores de negócio da Oi, como a Telefonica, a Telecom Italia, a AT&T e possivelmente mais outra empresa chinesa.

Recomendadas

PremiumContrato que prevê bónus milionário da CEO da TAP não é válido

JE revela contrato de Christine Ourmières-Widener: prevê exercício de funções até 2026 e bónus de até três milhões de euros. Mas não chegou a ser ratificado em AG da TAP.

PremiumLeia aqui o Jornal Económico desta semana

Esta sexta-feira está nas bancas de todo o país a edição semanal do Jornal Económico. Leia tudo na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o JE e apoie o jornalismo independente.

Contrato da CEO da TAP: “Não é só falta de retificação, é falta de aprovação”

O advogado Rogério Alves reagiu à notícia avançada pelo Jornal Económico. O contrato de Christine Ourmières-Widener com a TAP não só não foi retificado em AG como não foi aprovado. “Isto politicamente tem um custo”, diz.
Comentários