Huawei e .PT lançam programa de bolsas para estudantes de engenharia e ciências

Programa lançado esta segunda-feira, 20 de dezembro, abrange 50 estudantes do ensino superior e totaliza um investimento de 250 mil euros.

A Huawei Portugal, em parceria com a Associação DNS.PT (.PT), lança esta segunda-feira, 20 de dezembro, um programa de bolsas de estudo de âmbito nacional, que prevê abranger 50 estudantes do ensino superior das áreas de Engenharia e Tecnologia. As bolsas destinam-se a estudantes de diversas áreas da engenharia e da ciência.

O programa de bolsas universitárias da Huawei este ano atinge um investimento de 250 mil euros.

“A criação deste programa vai capacitar uma nova geração de talentos nacionais com competências tecnológicas que vão ao encontro das ambições de transição digital do País”, salienta Tony Li, CEO da Huawei Portugal. Na mesma linha de ideias, Diogo Madeira da Silva, Head of Public Affairs & Communications da Huawei Portugal, destaca o montante do investimento e o contributo para um Portugal mais capacitado, mais digital e mais competitivo.

Por seu turno, Luísa Ribeiro Lopes, presidente da Associação DNS.PT e coordenadora-Geral do programa INCoDe.2030, enfatiza a “oportunidade” dada aos jovens de “frequentar o ensino superior com melhores condições”, defendendo a premissa “inclusão digital é inclusão social”.

Segundo dados da Pordata, em 2020 apenas cerca de 8% do total de alunos matriculados no ensino superior em Portugal estavam inscritos em cursos STEM – Science, Technology, Engineering and Mathematics, (ou Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, em português), o que é uma das percentagens mais baixas de diplomados nesta área em toda a esfera da OCDE.

“No sentido de potenciar o lançamento de vários programas de apoio ao talento em Portugal, a Huawei tem vindo a trabalhar com diversas entidades locais”, destaca e empresa em comunicado en- viado às redações. Em concreto, acrescenta, este programa é promovido em parceria com o .PT, contando ainda com a contribuição da iniciativa INCoDe.2030 e da Comissão para a Cidadania e a Igualdade, e com os apoios do Portugal Digital e da Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade, “uma vez que os promotores pretendem atribuir metade das bolsas a estudantes no feminino”.

 

Recomendadas

Conexão sem fios? Bem-vindo ao futuro

Descubra como o futuro dos smartphones é cada vez mais sem fios ou conexões físicas.

Bancos envolvidos na aquisição do Twitter por Elon Musk poderão perder milhões

Dos 44 mil milhões que Musk terá de pagar pela compra da rede social, 12,5 mil milhões serão garantidos por empréstimos bancários. Exemplos recentes e cenário económico sombrio pesam nas projeções da banca envolvida.

I&D. Europa pode captar entre 2 a 4 biliões de euros por ano até 2040 se inverter tendência atual

Neste momento, as empresas europeias estão a apresentar um crescimento económico mais lento, a gerar rendimentos mais baixos, e a investir menos em Inovação e Desenvolvimento (I&D) do que as suas homólogas americanas, em grande parte porque estão tecnologicamente atrasadas, refere o estudo do McKinsey Global Institute (MGI).
Comentários