Icebot: um robô que serve gelados

A startup brasileira Roboteria criou um braço robótico que é capaz de servir 600 gelados por dia, em quiosques.

Fundada em 2019 por dois engenheiros e um designer, a Roboteria nasceu com a missão de integrar a tecnologia da indústria no dia a dia das pessoas. Esta startup brasileira criou um braço robótico que é capaz de servir 600 gelados por dia. 

O Icebot, assim batizado, prepara e serve os gelados de forma totalmente autónoma e pode ser facilmente instalado em qualquer lugar.  

Nestes quiosques, os pedidos são feitos através de um ecrã digital, onde os clientes podem personalizar o gelado, desde o tamanho, sabor e coberturas, e efetuar o pagamento. No final, quando o pedido está pronto para entregar ao cliente, o Icebot toca numa campainha e acena em sinal de despedida. 

Utilizando copos biodegradáveis, a startup afirma que esta solução reduz até 15% o desperdício e aumenta em até 25% a produtividade.

Neste momento, o Icebot opera em centros comerciais no Brasil. 

Esta solução permite instalar um novo quiosque com facilidade e rapidez, tendo como grande vantagem os baixos custos de operação e a capacidade de produção.

Artigo original publicado em SuperToast by INSTINCT.
Também disponível em Newsletter e Podcast.

Recomendadas

TAP: PS esclarece que viabilizará proposta de inquérito do BE com abstenção

O Grupo Parlamentar do PS esclareceu que viabilizará a proposta de inquérito parlamentar do Bloco sobre a TAP através da abstenção, corrigindo a posição assumida pelo deputado Carlos Pereira.

EDP já instalou mais de 700 mil painéis solares nas casas de famílias na Ibéria

A EDP explica que “estas famílias conseguem uma poupança média de até 30% ou mesmo 70% quando agregado a uma bateria de armazenamento. A produção de energia gerada nestas instalações seria suficiente para abastecer com energia renovável 500 mil pessoas por mês, o equivalente a fornecer apenas com energia solar toda a população de Lisboa”.
litio

Lítio: Comissão de Avaliação dá parecer favorável à mina em Montalegre

A Lusorecursos Portugal Lithium confirmou um parecer favorável por parte da Comissão de Avaliação da Mina do Romano, que dá luz verde à exploração mista de lítio (céu aberto e subterrânea) em Montalegre.
Comentários