Idas às urgências estão a aumentar

A afluência aos serviços de urgência dos hospitais está a aumentar, particularmente à segunda-feira. Utentes chegam a esperar uma hora para serem atendidos.

O surto de gripe ainda não começou e as urgências já estão a ficar lotadas. Segundo noticia, hoje, o “Jornal de Notícias”, no passado mês de novembro, os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) atenderam 446 539 episódios de urgência, e quase metade dos utentes (220 mil) foram atendidos nos Serviços de Urgência Médico-Cirúrgica.

De acordo com os dados da monitorização diária dos serviços de urgência, divulgados pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), na última segunda-feira registou-se a maior procura desde o início de novembro.

“Naquele dia, registaram-se 20 460 episódios de urgência em todo o país, 70% dos quais mas regiões do Norte (7155) e Lisboa e Vale do Tejo (7246). As urgências dos hospitais de São João, no Porto, e de Santa Maria e Amadora-Sintra, em Lisboa, foram as mais procuradas com 922 852 e 800 episódios, respetivamente”, escreve o JN.

Ao que apurou o diário, no dia 28 de novembro, data a que remontam os dados mais recentes, foi o dia mais movimentado do mês e o tempo médio entre a triagem e a primeira observação médica foi de 62 minutos. Os pacientes estiveram ainda cerca de 234 minutos nos serviços.

Os números da ACSS mostram que muitos doentes continuam a dirigir-se às urgências do SNS em vez de recorrerem a outros locais, onde poderiam ser atendidos para os mesmos efeitos. Por exemplo, também em novembro, mais de 40% dos episódios de urgência não o eram de facto, tendo obtido a pulseira azul, verde e branca consoante a triagem de Manchester.

Relacionadas

Falta de médicos ameaça urgências no Natal e Ano Novo

Caos nas urgências dos hospitais pode vir a agravar-se durante o mês de dezembro, devido à falta de profissionais de saúde para preencher as escalas.
Recomendadas

ONG dá “voto de desconfiança” a comissão de acompanhamento em obstétrica

O Observatório de Violência Obstétrica (OVO) deu hoje um “voto de desconfiança” à Comissão de Acompanhamento da Resposta em Urgência de Ginecologia, Obstetrícia e Bloco de Partos, tendo criticado a sua composição.

Susana Coroado: “Há uma tolerância dos portugueses para com o conceito de ‘rouba mas faz'”

Políticos escondidos atrás da lei sem conseguir construir pontes de confiança com os cidadãos e eleitores com um alto grau de tolerância ao conceito de “rouba mas faz”. Susana Coroado, uma das coordenadoras do estudo “Ética e integridade na política”, da Fundação Francisco Manuel dos Santos, explica nesta “Fast Talk” as principais conclusões apuradas de inquéritos a políticos e eleitores.

Maternidade Alfredo da Costa assinala 90 anos com mais de 600 mil partos

Mais de 600 mil crianças nasceram na Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, ao longo dos seus 90 anos, que hoje se assinalam, e as grávidas estrangeiras já representam 32% dos partos realizados atualmente.
Comentários