IGCP avança com dois leilões de dívida pública na próxima semana. Um de quatro anos e outro a 10 anos

O montante indicativo é entre mil milhões e 1,25 mil milhões de euros, conforme revela o comunicado da agência agora liderada por Miguel Martín.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP anunciou dois leilões de dívida pública para a próxima quarta-feira, dia 14 de setembro de 2022.

Um dos leilões de Obrigações do Tesouro tem maturidade a 21 de julho de 2026 (maturidade de quatro anos) e outro de obrigações do tesouro com maturidade a 16 de julho de 2032 (10 anos).

O montante indicativo é entre mil milhões e 1,25 mil milhões de euros conforme revela o comunicado. “O IGCP, E.P.E. vai realizar no próximo dia 14 de setembro pelas 10h30 horas dois leilões das OT com maturidade em 21 de julho de 2026 e 16 de julho de 2032, com um montante indicativo global entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros”, lê-se na nota da entidade que gere a dívida pública.

Desde o dia 1 deste mês que Miguel Martín lidera o IGCP, vindo da Ascendí. Este é assim o primeiro leilão do novo presidente do IGCP depois da saída de Cristina Casalinho.

Miguel Martín foi administrador financeiro da Águas de Portugal entre 2016 e 2019, período em que coincidiu com o secretário de Estado João Nuno Mendes quando era presidente daquela empresa pública.

Cristina Casalinho saiu do IGCP em meados de julho, depois de uma década na agência pública, sendo que nos primeiros dois foi como vice-presidente de João Moreira Rato e depois, a partir de 2014, como presidente.

Recomendadas

Wall Street com mais um dia para esquecer

A perspectiva de manutenção das taxas de juro em alta pelos próximos (muitos) meses não dá tréguas aos investidores do mercado de capitais, que continuam a assistir ao afundamentos dos principais índices da praça norte-americana.

Bitcoin alcança valor mais alto em uma semana e ultrapassa os 20 mil dólares

A criptomoeda subiu 5% esta terça-feira, acompanhada pela Ethereum, que subiu 4%, num dia de subidas generalizadas entre as criptomoedas.

Bolsa de Lisboa fecha em terreno positivo com Europa no ‘vermelho’

As cotadas da família EDP foram as únicas a terminar o dia em terreno negativo, com a EDP a perder 1,28%, nos 4,55 euros, e a EDP Renováveis a cair 0,92% para os 21,43 euros.
Comentários