IGCP realiza na quarta-feira leilões de dívida a três e nove anos de até 1.000 milhões de euros

O IGCP anunciou hoje que vai realizar em 12 de outubro dois leilões de Obrigações do Tesouro (OT) a três e nove anos com montante indicativo entre 750 e 1.000 milhões de euros.

Num comunicado hoje divulgado, o IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública precisa que as maturidades das OT a serem leiloadas na próxima quarta-feira são em 15 de outubro de 2025 (três anos) e em 17 de outubro de 2031 (nove anos).

Em 14 de setembro, o IGCP colocou 1.250 milhões de euros, o montante indicativo máximo, em dois leilões de OT a quatro e a 10 anos.

No prazo mais longo, de 10 anos, foram colocados 780 milhões de euros à taxa de juro de 2,754%, tendo a procura atingido 1.343 milhões de euros, 1,72 vezes o montante colocado.

A quatro anos, o IGCP colocou 470 milhões de euros à taxa de juro de 1,777%, tendo a procura atingido 948 milhões de euros, 2,02 vezes o montante colocado.

Numa nota, o IGCP tinha precisado que as maturidades das OT eram em 21 de julho de 2026 (quatro anos) e em 16 de julho de 2032 (10 anos) e que o montante indicativo global seria entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros.

Recomendadas

Santander lança fundo de investimento social em parceria com a ONG do Bono e Bobby Shriver

O Banco Santander, através da SAM, celebrou uma aliança com a (RED), a ONG cofundada por Bono e Bobby Shriver para angariar fundos destinados ao combate à SIDA. O fundo doará 15% da sua comissão de gestão para promover projetos. O fundo começou a ser comercializado em Espanha, Portugal, Reino Unido, Alemanha, Chile e nos centros nos quais opera o Santander Private Banking Internacional.

Bolsa de Lisboa arranca no ‘vermelho’. Galp cai quase 2%

Em linha com as congéneres europeias, a praça lisboeta abre a sessão desta segunda-feira em terreno negativo, com as principais cotadas do PSI a desvalorizar. O índice recuou 0,68% na abertura.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta semana

Uma semana rica em dados da inflação na Europa, que os mercados analisarão com atenção na busca de sinais sobre a política monetária de médio-prazo do BCE, que tem vários responsáveis a discursar. Também nos EUA e Inglaterra os responsáveis pelos bancos centrais discursam na antecâmara da última reunião do ano.
Comentários